sexta-feira, junho 27, 2008

PAREM DE PENSAR! ISSO PROVOCA ESPINHAS!

Se latifúndios improdutivos merecem ser invadidos pelo MST, o mesmo deveria acontecer com cérebros usados de forma leviana. Reforma Neural já! Afinal, quem tem poucos neurônios (tipo assim, o fã-clube inteiro da Wanessa Camargo) deveria ter o direito de usar os miolos de quem desperdiça massa cinzenta.

Eu explico: eu tenho pavor de certas palavras como “reflexão” e “repensar”, por exemplo. Reflexão, para mim, é eufemismo para “masturbação filosófica rebarbativa”. O pior é que os praticantes desse onanismo mental, ao contrário dos punheteiros de verdade, gostam de curtir o vício em público. Deviam se trancar no banheiro com um livro de Descartes. Pessoas absolutamente desqualificadas para o exercício mental, como cantores, pintores, cineastas e estilistas, adoram “refletir” sobre a vida, a desigualdade social e até a finitude do universo. E aí? Não dá espinha na testa nem cabelo nas mãos?

Estilistas, por exemplo: Alexandre Herhcovitch não lança mais coleções. Ele prefere “repensar a geografia da guerra misturando em um look elementos dos uniformes de diferentes exércitos”. Não ria, estava numa resenha da SP Fashion Week. Como se usa uma “reflexão” sobre o corpo? Dá para enxaguar na máquina ou precisa lavar a mão? É isso: a ONU não precisa de diplomatas. Precisa de estilistas. Eles não resolvem as guerras, mas, uau, você viu que luxo aquele tailleur?

Vemos aqui o cérebro de um artista plástico. Na parte de cima vemos a região responsável pelas cópias das obras de Jackson Pollock. Na parte de baixo temos a região, lingüística que coordena o uso de termos fúteis como “lúdico”e “reflexão concretista sobre a estética contemporânea”. O cérebro foi retirado com o artista ainda vivo. Curiosamente, o espécime não sente falta do órgão.

Toda vez que um cineasta “reflete” sobre a pobreza nas favelas, eu já sei o que esperar: nada de soluções, nenhuma idéia que preste, mas uns três Kikitos a mais na casa de campo do Cacá Diegues. Caetano Veloso fez uma “reflexão sobre Guantánamo”. E o que ganhamos? Uma resposta do Fidel e 50 jornais cobrindo o bate-boca estéril. Caetano faturou umas linhas a mais na imprensa, Fidel continua gagá e os presos continuam lá. É como masturbação mesmo: dá prazer mas, putz, e o vazio depois?

Dizia-se que a masturbação provocava demência. No caso da masturbação reflexiva acho que a demência vem antes.

Marcadores:

11 Comments:

Anonymous Anônimo said...

Já ia perguntar que diabos é Kikito!

Cara tu esqcreve muito bem, descubri seu blog através do treta, quando você publicou um "textículo" por lá..hehe

sexta-feira, junho 27, 2008  
Anonymous Flavinha said...

Eu faço faculdade e não suporto ver debates de professores. Eles também adoram "refletir e repensar". Pra quê???

sábado, junho 28, 2008  
Blogger Walter Carrilho said...

Anônimo: obrigado pelos elogios (vc não estava bebendo quando escreveu, tava?). E não se preocupe: muita gente ainda se pergunta o que é Kikito, visto qwe é um prêmio de cinema irrelevante.

sábado, junho 28, 2008  
Blogger Patrícia said...

Walter, no caso do Herchcovitch o textículo rebuscado tá parecendo mais coisa de acessoria de imprensa pra dar aquela valorizada no trabalho do cara. Traduzindo, fica fácil entender: ele misturou os uniformes de vários países numa coisa dó! É uma idéia tosca! Agora pense: que maneira melhor de explicar essa baboseira sem deixar transparecer o que realmente é?

sábado, junho 28, 2008  
Anonymous sibby said...

acho que seu layout tá com problema. há semanas que suas widgets estão lá embaixo... mas acho que é erro aqui.

sábado, junho 28, 2008  
Anonymous Clayton Cruz said...

A correria diária acabou me afastando por um tempo da visita aos blogues, mas como o tinha nos favoritos e devidamente linkado em meu blog, resolvi ver como andava teu espaço. Agradável surpresa; seus textos conseguem informar e divertir ao mesmo tempo. Sempre que me vejo falando sobre blogs com amigos acabo indicando o teu.Confesso que invejo a forma como você escreve. Sucesso...[ ]

domingo, junho 29, 2008  
Anonymous Luciana RJ said...

Você tá muito revoltado. Vou te mandar a caixa dos DVDs do Glauber prá você repensar, a nível de Kikito, enquanto reflexão da modernidade contemporânea do papel do homem antropológico na geografia terrena do ser humano...

Abs. LucianaRJ

segunda-feira, junho 30, 2008  
Anonymous Silvia said...

Tio Walter, eu sempre digo: muito cuidado quando alguém começa a usar termos como "repensar", "reflexão estética", "lúdica", “conjectura”, e, pra mim, os piores de todos – “textura” e “conceitual”. MUITO CUIDADO!!! É quase certo que você deu de cara com um filhote da geração Niemeyer/Bauhaus, que usa esses termos pra justificar que as habitações que eles idealizam e constroem não passam de caixotes de concreto desconfortáveis, quentes e feios pra burro, baseados no comunismo e que não sobrevivem a um verão com muita chuva sem apresentar goteiras por todos os andares! E que não têm ventilação!
O pior é que, segundo a sua crônica do SP Fashion Week, parece que os estilistas resolveram se basear em conceitos arquitetônicos.…o que só mostra que eles devem estar precisando de óculos ou de um antipsicótico, pois não diferenciar o Memorial da América Latina da roupa que alguém deve usar no Ano Novo demonstra entupimento mental completo! Pode conferir: o modelito “Abajur Gigante” poderia ser utilizado como escultura em Brasilia!
Pobre mademoiselle. Chanel! Deve estar se contorcendo na tumba!

segunda-feira, junho 30, 2008  
Anonymous Anônimo said...

Tava bêbado não camarada, é mania de msn mesmo, digita e não confere! hehe

Abraços!

terça-feira, julho 01, 2008  
Blogger maristela said...

Ah, mas acontece que Cae não fez direito: ele tinha de reflexionar e não refletir, coisa de espelho. Bah, essa foi pior ainda. Pode bater que eu mereço.

sexta-feira, julho 04, 2008  
Anonymous Anônimo said...

Concordo com a Silvia: quando alguém começa a falar em "repensar", "reflexão estética", "lúdica", “conjectura”, “textura” e “conceitual” tem de levar um tiro de calibre 12 no meio das fuças. Tive uma professora na faculdade que vivia falando isso, em fazer uma reflexão sobre o texto.
ARGH!!
"Se tomar purgante, a cabeça murcha"

Didi Iashin

terça-feira, julho 22, 2008  

Postar um comentário

Link permanente para este post:

Criar um link

<< Home