sexta-feira, novembro 14, 2008

NÃO SEI MAIS O QUE É DIVERSÃO

Cada vez mais eu tenho a impressão de que os produtores culturais têm um lado meio sádico. Seus métodos de tortura são criativos, envolvem até documentários. Em São Paulo está estreando o filme “Pan-Cinema Permanente” (candidato sério ao prêmio de “Título metido a besta do ano”). É um documentário sobre o poeta Wally Salomão. A resenha do jornal fala em “uma reflexão sobre a impossibilidade de a arte imprimir uma verdade sobre o homem”. Taí, maneiro... Wally Salomão era um poeta. Um poeta chato, o que é quase um pleonasmo. Um documentário sobre ele deve ser tão bacana quanto uma endoscopia. Não sei, mas aposto que metade da platéia do cinema vai ser composta por fãs de Arnaldo Antunes. Medo.

Mais adiante eu descubro que Paulo Henrique Amorin é o convidado deste sábado de um projeto de humor apresentado semanalmente em um famoso teatro da cidade. Você leu direito: “Paulo Henrique Amorim” e “humor”. Qual vai ser o tema de suas piadas? Crise econômica? Ou o equilíbrio de poder nas negociações multilaterais do Oriente Médio? E aí eu vejo que tem um curioso espetáculo teatral em outro palco famoso da cidade. O tema? TOC- Transtorno Obsessivo Compulsivo. E é uma comédia. Mal posso esperar pelo musical sobre leucemia...

Espectadora se diverte às pampas durante exibição de documentário. "Uau, que pândega! Amanhã espero ser chicoteada!"

A Adriana Calcanhoto também entrou na onda. Vai lançar um livro sobre um surto psicótico sofrido durante uma turnê em Portugal. Estou pensando em lançar um livro sobre desarranjo intestinal. Aposto como escrevo melhor do que ela. Pelo menos não apelo para versos cretinos como “Cores de Almodóvar/ Cores de Frida Kahlo”. Eu sei o limite do pedantismo.

Enfim, acho que para me divertir vou ter que marcar uma consulta no dentista. Arrancar um molar? Di-lí-cia!

Marcadores:

10 Comments:

Blogger Mônica said...

Então pode se preparar, porque em 2009 tem mais: veja só esta notícia sobre a Luciana Gimenez...

sexta-feira, novembro 14, 2008  
Blogger Ozéas said...

"Um poeta chato, o que é quase um pleonasmo" Porra meu!!!
No ano do relançamento, após trinta anos, da imortal e esgotada obra poética "Aos Pés da Letra", você fala que todo poeta é chato!!!
Deixando de lado a vaidade e minha viadice pessoal,também fiquei bolado com PHA num projeto de humor.
Abç

sexta-feira, novembro 14, 2008  
Anonymous Anônimo said...

permita-me discordar. Wally salomão é um dos grandes poetas dessa terra. e não é por ser baiano não.
abç

sexta-feira, novembro 14, 2008  
Blogger Armando Maynard said...

Seria "ri pra não chorar" ou 'chorar pra não ri'.Um abraço,Armando

sábado, novembro 15, 2008  
Blogger Fábio Mayer said...

Paulo Henrique Amorin?
Humor?

A piada está na própria associação disso, ahahahahha!

sábado, novembro 15, 2008  
Blogger Didi Iashin said...

Poesia?
Tô fora!
Acho-os todos uns chatos.
Tá, exceto John Donne e Fernando Pessoa, os demais podem ser enfarinhados e fritos.
pha em "comédia"? 'Ceis tão gozando com a minha cara, não?

domingo, novembro 16, 2008  
Anonymous Luciana RJ said...

Wally Salomão? Aquele que falava com a boca cheia de espuma de saliva nos cantos da boca?

Taí uma boa peça: "Vômito"! Olha que título mais pedante!

Eca! Duplo eca. Melhor. Múltiplos eca!

segunda-feira, novembro 17, 2008  
Blogger Patrícia said...

Mas Walter, tens que capturar a essência da coisa toda: não é que ela teve um surto, passou, voltou pro Brasil e resolveu fazer um livro a respeito. O LIVRO FOI ESCRITO DURANTE O SURTO PSICÓTICO. Meldels. Tá lá na matéria do Estadão, se eu não entendi nada errado. Então, para o seu livro dar certo, escreva-o durante as crises de desarranjo! Vou reservar o meu imediatamente! Um abraço

segunda-feira, novembro 17, 2008  
Blogger Ricardo Rayol said...

meu caro presidente... sessões noir de arte cênica escrita falada e mimeografada são e sempre serão reduto de , de.. de alguma coisa entre o micróbio e a lesma...

PHA vai mostrar como se puxa saco de politico sem perder a pose... isso sim é comédia.

terça-feira, novembro 18, 2008  
Blogger Daniel F. Silva said...

"Paulo Henrique Amorim" e "humor". Quando leio essas duas expressões separadamente e as associo, logo me vêm a cabeça duas coisas... Alexandre Frota e botinhas cor-de-rosa.

Socorro.

sábado, novembro 29, 2008  

Postar um comentário

Link permanente para este post:

Criar um link

<< Home