sexta-feira, junho 19, 2009

PARA ENTENDER CAETANO PARTE 2

Caetano Veloso continua em turnê com o seu disco Zii e Zie. Aqui em Sampa, alguns ingressos custaram a baba de 180 reais. Quem são os infelizes que pagaram essa nota para ver o show? Eu baixei o disco para conferir o que ele tem de tão “sensacional”. Minha opinião? Eu não veria um show desses nem por decreto.

O disco não é ruim. É só medíocre, anódino, irritante, vazio e pedante. Só isso. Caetano faz um enorme esforço para aparentar relevância. Veja o caso da faixa “A base de Guantanamo”, em que Caetano expõe a sua revolta (aaaafe...) contra a base militar americana:
“O fato dos americanos
desrespeitaram os direitos humanos em solo cubano
É por demais forte, simbolicamente, para eu não me abalar”

Centenas de autoridades internacionais pressionam os EUA para fechar a bagaça. E qual é a contribuição de Caê para o assunto? Dizer que está putinho. Já posso ver generais tremendo nas bases para tomar alguma providência. Pergunto: ele esta mesmo “abalado” ou apenas escolheu uma polêmica vazia para posar de “sensível”? Afinal, quem é capaz de assumir ser a favor de Guantánamo? Quero ver Caetano falar sobre temas realmente polêmicos e espinhosos. Que tal “aborto” e “reforma do judiciário”?

Em “Lobão tem razão” ele responde às provocações que o músico Lobão fez. Legal: Caetano transformou o disco em um Twitter, em uma tela de MSN, só para ficar “tc” com outros músicos. Não para por aí. Ele ainda fala sobre tráfico (“Perdeu”), cita FHC e Lula (Lapa)... e ainda arrisca um poema “moderno”:
“Na frente da onda
Que onda, que onda, que onda que dá
Que bunda, que bunda!
Que onda, que onda, que onda que dá”.

Lindo, não? Aposto que vejo mais poesia em shows do Chiclete com Banana, com a vantagem de ter umas dançarinas de umbigo de fora. É melhor do que ver Caê tropeçando. É preciso ter muito desrespeito pelo próprio dinheiro para gastá-lo em um show com essas músicas.

E o pior: os produtores ainda tentaram esmolar uns caraminguás de incentivo governamental * por meio da Lei Roaunet – 2 milhões, segundo a imprensa. O incentivo foi negado (há justiça no universo, enfim). Caetano não assume ter passado o chapéu, mas o papo não convence. E para que serviriam esses 2 milhões, Juquinha? Para pagar 30 mil toalhas felpudas? Para comprar o espumante dos convidados VIPS?.

Se é para apoiar um show com dinheiro público, que seja do Tiririca. Por favor, avisem o Caetano: desocupa a moita, cazzo! Sério, já perdeu a graça, meu nego.
*Dica da matéria feita pelo incansável Christian Moreno. Valeu!

Marcadores:

8 Comments:

Anonymous rattus said...

"Que bunda" ? E esse porra ainda se julga poeta? Caralho...

sexta-feira, junho 19, 2009  
Anonymous Anônimo said...

Walter, nos shows do chiclete com banana (minúsculas mesmo) não há meninas com umbigos de fora. Isso é deveras relevante.

sábado, junho 20, 2009  
Anonymous Flavinha said...

Lei Roaunet para Caetano? Ele tá querebndo comprar casa nova, é?

terça-feira, junho 23, 2009  
Anonymous Fábio said...

Se Anônimo diz, deve estar com a razão. No mínimo, já viu a vários shows das peças...

Enfim, finalmente a análise do disco de Deus, digo, de Caê. Só que você não fez um "faixa a faixa". Não conseguiu ouvir o resto?

terça-feira, junho 23, 2009  
Blogger Walter Carrilho said...

Fábio: sério, não dá para ouvir inteiro, não. É muita tortura para uma pessoa só. Fico devendo essa.

terça-feira, junho 23, 2009  
Blogger Ricardo Rayol said...

Sim, desperdício de dinheiro e pior é o João Gilberto que, pelo que soube, cobrou bem mais caro.

terça-feira, junho 23, 2009  
Anonymous adam smith said...

Ainda bem que o problema dos direitos humanos em cuba so se refere a guantanamo. O resto da ilha é um primor de liberdade e justica.

quarta-feira, junho 24, 2009  
Blogger Marcelo Scotton said...

Hahahahahaha, sensacional!!!

domingo, julho 12, 2009  

Postar um comentário

Link permanente para este post:

Criar um link

<< Home