quarta-feira, abril 12, 2006

COMO ASSASSINAR A MÚSICA

Eu digo sempre: o mundo é um lugar violento para se viver. Eu estava assistindo TV e, de repente, vi um comercial do novo disco do Paulo “eu forço a voz, sim!” Ricardo, ex- RPM: “Acoustic Live” (como todos nós moramos na Escócia, o título é assim mesmo, em “ingrêis”). Eu me lembro de uma ou duas ocasiões em que fiquei paralizado de pavor ao assistir tv: no 11 de setembro, na primeira vez em que vi o Enéas discursando e agora isso. Meu sangue gelou.

Como Paulo Ricardo é um cara versátil, o disco, além de ser acústico (a forma mais fácil e cretina de mostrar “maturidade” musical e economizar uns trocados na produção), é todo composto por covers. A lista de assassinatos é impressionante: Paul McCartney, Bob Dylan, Bob Marley...14 músicas apropriadas para o talento e a sensibilidade do rapaz. Ouvir “Like a Rolling Stone” cantada em versão “Estou fazendo força no banheiro” deve ser arrepiante. O pouco que ouvi no comercial já fez todas as bactérias do meu estômago pedirem asilo em algum país distante da Polinésia.

O disco foi gravado na “House of Palomino”, nova egotrip da colunista de moda Érika “Ai, como sou importante” Palomino. Aposto como 50% da platéia era formada por publicitários bêbados com gravata do Frajola na testa. E o cantor ainda ameaça lançar um “Volume 2” da coisa. Ai, meu esôfago...

Se você quer sacanear aquele seu amigo chato, já sabe o que comprar de presente.

11 Comments:

Blogger vi dreyer said...

jah seu oke vou dar pro meu irmão....quem sabe com um golpe de sorte ele naum tente um suicídio???
valeu pela dika walter...toh baixando o ábum do paulo agora.....

quarta-feira, abril 12, 2006  
Anonymous Vera said...

Walter é hilário...quase gozei! rsrs. ;-)
QUERO MAIS BRASIL! Eles vão ter que me engolir todos os dias, estou botando a boca no trombone, QUEM CALA, CONSENTE!. VAMOS NESSA! GRITE VOCÊ TAMBÉM! :-) Bjs

quarta-feira, abril 12, 2006  
Anonymous Tambosi said...

Olá, Walter,

e esse vereador canastrão, o Cláudio Cavalcanti, quer acabar com a pesquisa no município do Rio?

Caramba, vocês têm que se livrar dessa turma...

quarta-feira, abril 12, 2006  
Blogger + Kazzx + said...

Caro Walter:


Houve dias em que eu jovem, chapado e inocente dancei ao som do RPM (podemos continuar amigos?)

Abçs

quarta-feira, abril 12, 2006  
Blogger Rambone said...

OBA!!! Esse eu nem vou baixar, vou comprar direto!
Valeu a dica Walter!

quinta-feira, abril 13, 2006  
Anonymous Flavinha said...

Pô! Eu tb jpa ouvi muito RPM na infância. Eu era uma criança, né? Ai que vergonha!

quinta-feira, abril 13, 2006  
Blogger Walter Carrilho said...

Vou confessar. Também já ouvi RPM. Mas passou. Parei com as drogas. Nos anos 80 a gente fazia cada coisa!

quinta-feira, abril 13, 2006  
Blogger Ricardo Rayol said...

Valeu a dica e é verdade nos anos 80 faziamos cada coisa.. cruz credo

quinta-feira, abril 13, 2006  
Anonymous Fernando said...

O mais curioso, eh q ele se sente orgulhoso em fazer isso O__õ

huiahaihuihuia
abraçao

sexta-feira, abril 14, 2006  
Blogger Ozéas said...

Ainda bem que não assisti a esse sacrilégio, logo eu, velho (literalmente) fã do Bob Dylan.
Com as devidas adaptações, viva o Lima Duarte, o único que teve coragem de dizer que nesse país a picaretagem rola solta no meio artistico.
Abç

domingo, abril 16, 2006  
Anonymous Hugo Serelli said...

Todo rockeiro(é assim que se escreve?)tem essa fase "um banquinho um violao".Paulo Ricardo é um quase roqueiro(eu acho que é assim),quase ator,quase artista...quase nos engana...

sábado, abril 22, 2006  

Postar um comentário

Link permanente para este post:

Criar um link

<< Home