segunda-feira, novembro 19, 2007

ESSA NOSSA JUVENTUDE IRADA E, TIPO ASSIM, MUTCHO LÔCA.

A gente coloca macacos no zoológico para evitar que eles barbarizem por aí. Isso permite que as famílias possam observá-los em segurança, enquanto eles jogam bosta uns nos outros. Podíamos fazer o mesmo com alguns de nossos rock-stars. Eles ficariam sossegados nas jaulas, tomando overdose para a diversão da gurizada. Isso impediria que eles cometessem desastres como o filme “O Magnata”, que chegou aos cinemas na sexta-feira passada.

O filme foi parcialmente escrito por Chorão, vocalista da banda Charlie Brown Jr. A história fala de um astro do rock (ah, não...jura?) machista, brigão e que é filho de pais ricos. Mas como a vida é uma escola, ele aprende algumas lições e se transforma com a força do amor. É, tipo assim, um filme da Xuxa, mas com mais palavrões. O filme conta com a participação especial de figuras como Marcelo D2, Marcelo Nova e Marcos Mion, além do próprio Chorão, ou seja, aqueles “rebeldes” que já foram assimilados pela mídia e não “ameaçam” mais a sociedade. Aquela sua tia do interior deve achar os três uma graça.

O filme tem muitas cenas de skate e personagens “rebeldes” que usam boné e cantam os pneus do carro. Bom, o que esperar de um filme dirigido por um sujeito com o nome artístico de Johnny Araújo (Johnny, conta pro titio: seu nome verdadeiro é Sebastião?)? Os pais de Johnny devem estar orgulhosos. Ele já sonhava em ser cineasta quando era pequeno, provavelmente. Os pais, vendo que o garoto tinha inteligência para enriquecer de maneira fácil, devem ter dado uns telefonemas para o Ministério da Cultura. É isso aí: o governo tem mais é que patrocinar essa nossa petizada criativa e tatuada.

Se você acha que eu estou pegando pesado, dê uma olhada no site do filme (procura, bagual, pois eu não vou dar link para um troço desses...). Tem logos da Petrobrás (veja para onde vai a grana do novo poço de petróleo), Nokia (pense nisso quando comprar um celular) e BNDES (desenvolvimento nacional? Sei...), entre outros. Nota-se que o filme tem uma função estratégica no crescimento da nação. Já posso ver o paizão levando o filhinho de bermudão desfiado para ver a fita. Depois eles saem para tomar um milkshake e espancar umas empregadas. Manero, aê!

Marcadores:

28 Comments:

Blogger Blog do Beagle said...

Assistir a esse filme depoius do seu comentário, nem pensar. Acredito no seu bom senso. Bjkª. Elza

segunda-feira, novembro 19, 2007  
Anonymous Fabio Mayer said...

Mais um da série não vi e não gostei, ou não verei e não gostarei...

E feito com dinheiro público... alô, alô Polícia Federal, olha o esquemão do MinC!

segunda-feira, novembro 19, 2007  
Blogger Serjão said...

Desculpa cara. mas não li o texto todo. parei quando vi que o filme tem Chorão e Mion. Aí chega. Não precisa dizer mais nada

abs

segunda-feira, novembro 19, 2007  
Blogger Ricardo Rayol said...

algum deles deve ter comido (argh) a preta gil.

segunda-feira, novembro 19, 2007  
Anonymous Luciana G. said...

Fazer merda qualquer um pode fazer, né? Este é um país livre. Mas fazer com o aval de um Ministério que se diz da Cultura é que é o fim da picada...

segunda-feira, novembro 19, 2007  
Anonymous Anônimo said...

O Chorão fuma maconha e espanca alguém no filme?

terça-feira, novembro 20, 2007  
Blogger Guilherme Grunewald said...

citando Regina Duarte: "Eu tenho medo"

terça-feira, novembro 20, 2007  
Anonymous Patrícia Valiño said...

MÊDAAAAAAA!
Pô, um dia vou ser bem relacionada o bastante pra poder rodar um filme apenas pra mostrar minha pista de ísquêiti particular e meus amiguinhos andando nela (pq tal qual o chorão eu tb não sei andar de verdade, apenas posso ficar fingindo pra parecer mais bacana).
Obs: a escolha do Vilhena pra personagem principal não é tipo representando o chorão, não né?? Cacilda, se for, eu quero a Camila Pitanga pra me interpretar! A semelhança entre ela e eu é a mesma que entre o Chorão e o Vilhena!

terça-feira, novembro 20, 2007  
Blogger Ozéas said...

Olá!
Voltando após um ano sem postar.
Muito trabalho, decepção, saco cheio... não importa, saio e volto com os olhos sempre no horizonte.
Eles não vencerão nunca, até porque mesmo em silêncio sempre somos mais fortes.
Abç
Ozéas

terça-feira, novembro 20, 2007  
Anonymous Paulinho Chorinho said...

Mais um panaca enchendo o saco!

Dê um gibi pra esse mala parar de encher nossos sacos com esse monte de bosta!

terça-feira, novembro 20, 2007  
Anonymous Geraldo said...

Quando o Roger cantava "Rebelde sem causa" tudo fazia mais sentido, agora isso...

terça-feira, novembro 20, 2007  
Blogger Daniel F. Silva said...

E viva a Lei Rouanet!!!

terça-feira, novembro 20, 2007  
Blogger Bruno Ferrari said...

Um dia eu vi o Chorão no Jô divulgando o filme dele. Foi a primeira vez que eu não me irritei com a necessidade de o Jô interromper a todo o momento seus entrevistados.

terça-feira, novembro 20, 2007  
Blogger Doutroladodomar said...

Haja saco ! (para o filme, claro ).

quarta-feira, novembro 21, 2007  
Blogger Luc said...

Putz! Você viu mesmo? Foram necessários quantos Engovs/Dramins?
Foi por força da profissão? Ou vc tava bêbado???

Ninguém merece um elenco desses...

quarta-feira, novembro 21, 2007  
Blogger Dr. Banner said...

Como faz pra inscrever o filme no Framboesa de Ouro?

quarta-feira, novembro 21, 2007  
Blogger Flávio Sartori said...

Porra Walter
Falou tudo, tirando "Tropa de Elite" o cinema nacional esta uma merda. Comentei isso no meu blog, sobre o filme "O Passado". O filme só tem grana nacional (Ancine, Petrobras, BNDES, SABESP, Governo Federal, Governo Paulista, Banco Santander e VIVO), mas foi todo rodado na Argentina, com equipe e atores gringos.
Isso é cinema nacional??!?!

quarta-feira, novembro 21, 2007  
Blogger Tia Paula said...

O triste, triste mesmo, é que a maioria esmagadora dos meus alunos adolescentes vai assistir e achar "do caralho". E vai morrer sem nunca ter tido o prazer de assistir um filme decente na vida.
Se me oferecessem 100 reais pra ver eu ainda ia pensar um pouco. Mentira, por 100 reais eu venderia duas horas do meu dia, vai. Sou mercenária.

quarta-feira, novembro 21, 2007  
Blogger Perolas Políticas said...

Também estamos no cow parade. Topas uma troca de banner ou link com o www.perolaspoliticas.com ?

quarta-feira, novembro 21, 2007  
Anonymous k said...

Seu blog está cada vez melhor!!
Beijos!

quinta-feira, novembro 22, 2007  
Blogger Ozéas said...

Valeu pelo oi “lá em casa”.
Quando comecei a ler seu post, veio na minha cabeça os rapazolas de extintor na mão perturbando aquelas prostitutas na Barra, que bem poderiam ser suas mães, se é que não são, a diferença está no preço que as mamães deles cobram dos papais zona sul.
Fontes dessa zoológica tribo, não vi e não gostei do filme, nessa mais uma vez acompanho o Serjão, tem muita gente que nem meu fígado autolimpante resiste.
Quanto ao patrocinadores, ta valendo tudo, o negócio é aproveitar as benesses da lei de incentivo cultural, sonegação com o nome bonitão de elisão. A propósito, vc esteve “lá em casa” e deve ter lido sobre as raves e o incentivo.
Abç

quinta-feira, novembro 22, 2007  
Blogger Ozéas said...

Grande Walter,
Não sei se leu, mas essa eu tinha que passar para vc.
http://noticias.terra.com.br/popular/interna/0,,OI2093839-EI1141,00.html
Abç

quinta-feira, novembro 22, 2007  
Blogger SM said...

Pára o mundo que eu quero descer!!!!

quinta-feira, novembro 22, 2007  
Blogger saulo boyna said...

Olá amigo, não sei como ainda existe esse tipo de preconceito. Curto rock e vou a muitos shows, vivo numa cidade em que há em média uns 3 shows de forró e suas vertentes (diga-se forró-bundais) por semana, em cada show desses morrem umas 2 pessoas, outras tantas são esfaqueadas e inumeras brigas ocorrem. Sai pouca coisa no jornal. Quando morre alguém num show de rock, você sabe quanto morrem? Sai em todos os jornais e nós somos tachados de irresponsáveis no mínimo. Eu não gosto nem do som, nem do estilo do chorão, não vou assistir ao filme, mas não gostei da finalização do seu texto que até estava bom, mas que no fim deixa a idéia de que roqueiro gosta de espancar empregadas. você sabe o estilo daqueles delinquentes? Eu conheço roqueiros bons e trabalhadores, como eu que sou professor universitários, mas também conheço pagodeiros, funkeiros, forozeiros, jazzistas e mpbistas que mereciam estar atrás de umas jaula.

sexta-feira, novembro 30, 2007  
Blogger Walter Carrilho said...

Saulo: eu adoro rock. Mas a frase do final foi para a meninada mimada que se julga rebelde em geral, seja com rock, hip-hop, forró ou o diabo. A cisma não é com o estilo musical, mas com alguns panacas que o curtem (e panacas existem em todos os gêneros).

domingo, dezembro 02, 2007  
Blogger Marcelo de Assis said...

Puta merda, nokia, petrobrás!???!!
Que loucura, depois que você disse isso, dá até vontade de assistir esse negócio - com um bom ponto de vista boçal é claro.

Caralho, é por isso que costumo ver esse tipo de banda como boa oportunidade de negócio. Se algum dia eu estiver tranqüilo em minha vida (e com o pau subindo ainda), vou juntar uns amigos e montar uma banda dessas só pra comer todas aquelas meninhas que aparecem no backstage.

O pior é que alguns destes 'músicos' ja foram até metaleiros e até semi-skinreds de classe média, como é o caso do CPM22. Fiquei sabendo por meus amigos que aquele tal de badauí apareceu em um show cheio de skinreds e usando uma blusa que faz apologia ao negócio. kkk. Ele foi espancado por cinco caras e depois foi embora.

Outro exemplo claro é um negócio que aconteceu com a vocalista do Luxúria. Ela foi presa por traficantes em uma boca de funo no Rio por não ter dinheiro pra pagar pó. Um fulano lá da produtora teve de ir lá e pagar uma boa grana pra tira-la de lá...

O Legal é que nem os própios fãs ficam sabendo destas histórias - muito menos os papais e as mamaes que bancam os discos.

quinta-feira, maio 01, 2008  
Anonymous Lucas said...

o dono deste blog é um babaca, recaucado

sexta-feira, novembro 02, 2012  
Blogger Walter Carrilho said...

Lucas: vc faz um comentário mimimi e eu é que sou recalcado? Francamente...

sexta-feira, novembro 02, 2012  

Postar um comentário

Link permanente para este post:

Criar um link

<< Home