quarta-feira, outubro 28, 2009

PARA QUE VOCÊ PRECISA DE ARTE?

Tai uma pergunta recorrente. E a resposta é simples. Arte existe para dar o que fazer a essas pessoas de sobrenome curioso (Catunda, manja?). Ou filhos de diplomatas, banqueiros e funcionários públicos de alto escalão. Eles não podem simplesmente pegar no batente e bater ponto. Têm que fazer algo “criativo”. E isso serve para aqueles rebeldes sem causa que fazem tanto sucesso (sim, isso inclui Renato Russo, cujo pai ganhava uma baba no Banco do Brasil). Se não é isso, para que serviria?

O incêndio que consumiu parte do acervo do artista Hélio Oiticica rendeu manchete. Calcula-se que o prejuízo seja de 200 milhões de dólares. Os escravos da crítica dizem que “foi uma grande perda para a cultura nacional”. Sim, mas, de fato, o que perdemos? Alguns pedaços de madeira e tecido coloridos. Não sou anti-arte, Juquinha, mas convenhamos, 200 milhões é demais para algo que me diz de menos.

Fui a uma galeria ver uma “instalação” de Hélio Oiticica há alguns anos. Você entrava em uma sala e escolhia uma rede para deitar. A luz apagava e passavam uns slides com imagens da capa de um disco de Jimmy Hendrix com carreiras de cocaína por cima. Minutos depois a luz acendia. Fim. “Radical, marginal, controverso”, diziam. Para mim? Grande merda.

Picasso fez Guernica pensando na Guerra Civil Espanhola. Michelangelo pintou Deus na Capela Sistina. E por aqui neguinho pendura rede na parede. E querem que eu acredite que isso vai mudar a minha vida. Sei.

Meu sobrenome não é lá essas coisas. E meu pai não era banqueiro. Mas, olha só, espalhei uns almofadões em casa. E vou mostrar projeções com fotos da Luciana Vendraminni nua. Talvez espalhe pó de café por cima. Não é mais legal? Sei lá, tipo assim, radical, marginal, controverso, saca?
Atenção: se você leu este post e não gostou, antes de deixar um comentário irritadinho, leia este post aqui. Talvez isso poupe o seu e o meu tempo. Caso contrário, foda-se.

Marcadores:

45 Comments:

Anonymous LucianaRJ said...

Quando falaram do tal Oiticica e do valor das.... ãhhh.... obras de arte, pensei: putz, deve ser alguma coisa próxima a Portinari, Tarsila, pela aí.

Foi quando mostraram uma exposição das..... ãhhh..... obras de arte. QUE-QUE-ERA-AQUILO?????

Mas, vai pelo mesmo caminho de Caetanos, Gils e Joãos Gilbertos: essas merdas, nesse mundinho fechado, são sempre consideradas como....ãhhh..... obras de arte.

Prá mim, só refletem a confusão mental em que o cara vivia. Só!

quarta-feira, outubro 28, 2009  
Anonymous Monet said...

Quem? Oititica. Entendi.

quarta-feira, outubro 28, 2009  
Blogger next said...

Tema complicado esse. Ainda mais em tempos de "pós-modernidade". Neles, tudo pode ser arte, segundo muitos. E o debate vai longe, muito longe...
E a discussão vale pra música, filme, cultura como um todo (é tudo arte mesmo, não?). Como dizer o que presta e o que não presta? Porque comparar com Portinari, feito a Luciana aí fez? Baseado em quê o Portinari serve como parâmetro de classificação? Tirando questões subjetivas, só sobra a técnica como parâmetro comparativo justo e universal. Então, quem tem melhor técnica, é melhor artista? Música então, só de Bach pra cima né?
Creio que, a pergunta-título do post, cada um responde por si, e paga milhões ou centavos naquilo que quiser, afinal, o que "te diz de menos" pode dizer de mais a outros, e se quiserem pagar por isso, à vontade.

quarta-feira, outubro 28, 2009  
Blogger Joe_Brazuca said...


rsrsrs...ótima critica da "crícritica"...

a arte é um conceito individual...o que voce critica é a divulgação como "verdade absoluta", o que meia duzia de "fazedores de cabeça" falam e outros tantos e "tontos" vão de curriola e roldão...

A arte não existe.O que existe é o ponto de vista do espectador, dela.O resto é bobagem, figuração, frisson, e muito achismo jogado no ventilador e que tais...rs

meu velho e sábio pai, nos seus 84 aninhos, diz com precisão : isso chama-se especulação,pura
e academica especulação...

em todo caso, c'est la vie, n'est pas ? ( francês é fresco, né ?...mas combina com L'art...rsrs)

muito bom !...abraço
Joe

quarta-feira, outubro 28, 2009  
Blogger Walter Carrilho said...

Next: pois é, a questão é se o cara que tem milhões paga uma fortuna por algo que, no fundo, ele não quer, mas acredita que precisa, pq alguém o convenceu que madeira pintada é o "máximo". Jackson Pollock jogava trinta na tela, mas eu acho sensacional.

quinta-feira, outubro 29, 2009  
Anonymous M said...

"Baseado em quê o Portinari serve como parâmetro de classificação?"

Por mais que a arte seja subjetiva, vc não precisa saber picas sobre arte e ler criticas idiotas para ficar encantado com as obras de Portinari.

quinta-feira, outubro 29, 2009  
Anonymous LucianaRJ said...

Bom, tem gente que fotografa ou expõe cocô e diz que é arte.

Realmente não dá para comparar isso com um Portinari.

Pós modernidade? Me poupe, isso é desculpa para admirar lixo, literalmente, só para mostrar que é culto!

quinta-feira, outubro 29, 2009  
Anonymous Silvia said...

Tio Walter, o conceito de arte infelizmente sofreu uma mudanca terrivel nos anos 80-90. Hoje, arte e "investimento". E, acredite...aqui no lado de cima do Equador as coisas nao estao nem um pouquinho melhores, nao MESMO! Voce com este post tocou num assunto que mexe demais com meus nervos, pois eu adoro arte, mas ARTE, nao "investimento". E eu poderia escrever um livro sobre isso. Mas, so vou te contar dois "causos" pra ilustrar como o panorama artistico mundial hoje em dia esta uma triste realidade:

1- Uns dois anos atras fizeram uma "instalacao" na Tate Modern que era uma grande rachadura no chao. A explicacao? "Isto simboliza a divisao racial na nossa sociedade contemporanea (argh!). O lado hilario: pelo menos tres pessoas cairam dentro da rachadura!Detalhe: aparentemente o "genio da rachadura" era brasileiro.
Veja aqui: http://entertainment.timesonline.co.uk/tol/arts_and_entertainment/visual_arts/article2631902.ece

2- Tem um canto em Trafalgar Square onde deveria haver uma estatua, mas deixaram esse canto pra um "rodizio" de arte. Um espaco aberto para novos artistas.
Bom, ate agora eu so vi aberracoes la. Veja aqui o que foi exposto la em 2006-2007 aqui:
http://news.bbc.co.uk/1/shared/spl/hi/pop_ups/05/uk_enl_1126790863/html/1.stm
e aqui tambem:http://news.bbc.co.uk/1/hi/england/london/4247000.stm
A justificativa e que "oh, isso mostra os direitos das pessoas com deficiencias". Parece que todo mundo esqueceu o fato de que em Trafalgar Square o marco mais importante e a estauta do Almirante Lord Nelson, que nao tinha um braco e um olho (perdeu ambos em batalha e continuou trabalhando!), e Nelson nunca se importou com os "direitos do deficiente". Ele estava mais ocupado derrotando Napoleao.
Pra mim, essa estatua da moca gravida nua e com deficiencias nada mais era do que puro e simples MAU GOSTO! Uns "criticos" disseram que era arte, pois gerava polemica. Minha polemica era so uma: era FEIO!!!! E de coisas feias o mundo ja esta mais do que cheio. O conceito de "artes plastica" era antigamente a expressao de ideais, nao de realidades que a gente ta cansado de ver e nao gostar. Pra isso existe a literatura.
Depois dessa "maravilha artistica", na temporada 2007-2008 puseram uma coisa que parecia uma caixa de acrilico amarela quebrada...mas pelo menos era menos feia! E agora, o canto esta vazio, sendo usado para uma coisa chamada "living art", que e o seguinte: se voce e um ator, artista, ou mesmo um ze-mane ou o diabo que carregue, se candidata ao seu dia de gloria e teras o direito de expor sua arte no quarto canto de Trafalgar Square. Tenho que dizer que esta vazio na maior parte do tempo - donde se conclui que nao existem tantos idiotas assim quanto parecia.

Mas nada...NADA supera o carinha que botava cachorros morrendo de fome e rotulava aquilo como "arte"!

Pois e, Tio Walter. Leonardo da Vinci deve estar se virando na tumba. E e uma pena. A arte, espacialmente as artes plasticas, costumava ser a representacao do que de mais sublime existia na natureza humana. Hoje ainda representa a natureza humana, o que me faz realmente ficar assustada com nossos irmaos humanos.

quinta-feira, outubro 29, 2009  
Blogger next said...

Walter: É.. bom, aos que pagam milhões por qualquer coisa, só por que alguém os convenceu que aquilo "é o máximo", nem sei o que digo...

M: Vejamos na música (e não que eu veja diferença entre arte e música - ao menos não no ponto em questão), que eu acho que é geralmente mais aceitável como "acessível" a todos, mesmo os que não têm "conhecimento":
Existem muitos, muitos mesmo, que ficam encantados (de verdade) com as "obras" de Latino, ou Calypso.
Tomar isso como parâmetro, pra mim, continua sendo cair no puramente subjetivo. É escolher: o parâmetro de quem vamos utilizar?

quinta-feira, outubro 29, 2009  
Blogger João Carlos de Castro said...

Cara, você deve ter poderes sobrenaturais, pois sempre escreve tudo o que penso, melhor do que eu mesmo escreveria.

quinta-feira, outubro 29, 2009  
Blogger João Carlos de Castro said...

Inclusive com relação ao Renato Russo!

quinta-feira, outubro 29, 2009  
Anonymous berg said...

Quem disse q o cara faz algo para alguem entender ou fazer um mestrado, um doutorado sob aquilo q se ve. Eu acho q vcs pensam q fazer um "puta" desenho e a + mais pura arte... Um barquinho, o com o oceano ao fundo... Caguei pra isso! Qual o problema de misturar tinta com urina? Onde ta escrito q não posso fazer isso? Pq não posso bater um penalti de calcanhar, tem q rimar flor com amor e não com carne? Vc não precisa concordar, entender, precisa mesmo e se libertar!

sexta-feira, outubro 30, 2009  
Anonymous Sotto said...

Simples assim, não gostam? façam melhor!

Hitler pensava a mesma coisa da arte moderna, tudo que não era clássico ele simplesmente destruiu, mas assim como quem pensa como ele, foi destituído do poder (ou melhor, morto)e a arte não deixou de seguir adiante.

sexta-feira, outubro 30, 2009  
Anonymous LucianaRJ said...

Ah, sim, para aqueles que apreciam qualquer manifestação de "artes", segue link da exposição de cús em Portugal.

http://raivaescondida.wordpress.com/2008/09/12/exposicao-buraco-do-cu/

Imagino os críticos de arte morrendo afogados na babação a essa manifestação.... artística.

sexta-feira, outubro 30, 2009  
Blogger kelli said...

Se deitar na rede fosse arte, o Nordeste brasileiro seria uma imensa galeria numa eterna vernissage.
E esse espaco "em branco" da Trafalgar Square eu vi e achei estranho, sem estatua. Agora eu entendi. Eh pra "arte". ¬¬`

sexta-feira, outubro 30, 2009  
Blogger RFN said...

"Sim, isso inclui Renato Russo, cujo pai ganhava uma baba no Banco do Brasil."

Mas não era mais fácil o cara ficar em casa assistindo Sessão da Tarde do que levar uma "gravata" de um fã, porrada de policial, areia no show do Joquei do Rio? Papai tem dindin, mamãe faz comidinha pra mim... O q eu preciso + ? Que bosta de comparação, hein?

sexta-feira, outubro 30, 2009  
Blogger Walter Carrilho said...

Berg e sotto: venham ver minha exposição com melecas de nariz. É radical, aê. E Hitler não entendia nem de arte, nem de humanidade.O que ele "não entendia" não envolvia parangolês.

RFN: mais fácil foi pedir para papai trazer disquinhos do exterior e posar de revoltado. Dá mais grana! Aliás, eu fuiu fã de Legião Urbana. Aí acordei pra vida...

abs sinceros a todos (não é o máximo quando as pessoas se revoltam com os posts?)

sexta-feira, outubro 30, 2009  
Blogger andlusferr said...

Acho que tudo isso foi manipulação da família Oititica, pra valorizar aquelas merdas que ele fazia... tocaram fogo na porra toda, os vagabundos do IPHAN (Que não me contrataram), ganham uma "baba" pra restaurar aquela supracitada merda!
quanto ao Renato Russo, embora mauricinho, foi um dos melhores letristas do rock Brasil... Já quanto a Vendramini... O tio Carlos Cardoso, vai ter "ataques de pelanca" , só pela menção de sua eterna musa...

sexta-feira, outubro 30, 2009  
Blogger Lázaro Aleixo said...

Concordo com muito dos comentários anteriores: a arte é um conceito individual, arte para uns é lixo para outros...eu acho mais importante discutir se a obra "vale" o que dizem ou não (não gosto da palavra "valor", no sentido $, relacionado à arte) ou se é só especulação da crítica...outra coisa interessante é que quase sempre eu discordo do que você escreve (menos sobre a Preta Gil ) mas seu blog não sai dos meus favoritos. ^^

sábado, outubro 31, 2009  
Blogger Lucas Vallim said...

O autor deste texto é incrivelmente idiota. Mal sabe ele que são esses "filhos de empresários" que têm as idéias mais criativas e que mais fazem diferença em nossa vida. A arte não se limita a pinturas e quadros ou alguma peça de música... Abre teus olhos, IGNORANTE. É por causa da Michelangelo e outros escultores épicos de milahres de anos atrás que existe hoje a arquitetura... e é por causa de "drogados" como o jimi hendrix que teu rádio hoe está tocando música.

Mas claro, para uma pessoa ignorante igual você, não faz diferença mesmo. Deve morar no campo, levar uma vida rural, não é não? Arte é coisa de idiota... ahan!

imbecil

sábado, outubro 31, 2009  
Blogger Walter Carrilho said...

Lucas: hahaha, putz, vc ficou bravinho de verdade ou está só bancando o babaca revoltadinho? Nossa, sua mãe sabe que vc fica putinho assim ou hoje é o dia de folga dela?

Caceta, como vc leva as coisas a sério, meu Deus...É para ter reações de panacas como vc que eu escrevo, meu filho. Adorei. Abs e vê se toma um suquinho de maracujá. Faz bem, vai por mim.

sábado, outubro 31, 2009  
Blogger Walter Carrilho said...

Lucas: hahaha, putz, vc ficou bravinho de verdade ou está só bancando o babaca revoltadinho? Nossa, sua mãe sabe que vc fica putinho assim ou hoje é o dia de folga dela?

Caceta, como vc leva as coisas a sério, meu Deus...É para ter reações de panacas como vc que eu escrevo, meu filho. Adorei. Abs e vê se toma um suquinho de maracujá. Faz bem, vai por mim.

sábado, outubro 31, 2009  
Blogger Flora Ramos said...

'Mal sabe ele que são esses "filhos de empresários" que têm as idéias mais criativas e que mais fazem diferença em nossa vida."

Esse comentário foi muito infeliz. As idéias MAIS criativas?? Você deve achar isso porque são os filhinhos de papai que têm grana e suporte para terem algum reconhecimento. Não existe isso de que tal classe produz mais coisa boa. Aliás, oque é "coisa boa"??? Acordem todos, pois a RELATIVIDADE é fato. Tem até uma fórmula matemática, né.

sábado, outubro 31, 2009  
Blogger Eduardo said...

Vc monta um blog de MERDA desse e ainda vem falar mal de arte? q q foi? quer causar polemica nesse seu bloguizinho amador, é? Ve se cresce cara... vc dizer do q gosta e do q naum gosta eh uma coisa, agora, tirar o valor de uma coisa baseada na SUA opinião PRECONCEITUOSA e LIMITADA mentalmente eh outra historia...

domingo, novembro 01, 2009  
Blogger Walter Carrilho said...

Eduardo: aceita uma sugestão? peça para o seu médico aumentar a dose do Gardenal. Pq ficar bancando o enfezadinho não vai fazer a sua vida ser menos infeliz. Quanto a crescer, tenho 1,82 mts. E vc? abs.

domingo, novembro 01, 2009  
Blogger FAKE said...

maravilhoso!!
polemizar é uma forma de arte!!!

domingo, novembro 01, 2009  
Anonymous Anônimo said...

Hahahahahah, parabéns, você é um idiota se voce realmente escreveu isso a sério.Se não foi a sério, parabéns, ficou bem engraçado.

domingo, novembro 01, 2009  
Blogger Danhê said...

orgasmos infinitos com os xiítas. HAHAHAHA

segunda-feira, novembro 02, 2009  
Blogger Didi Iashin said...

"e é por causa de "drogados" como o jimi hendrix que teu rádio hoe está tocando música."
CUMÉQUIÉ???
Então, não se tocava música antes de hendrix? (minúscula, mesmo!) E Sinatra, Tommy Dorsey, Glen Miller, Carmen Miranda, Orlando Silva, Francisco Alves, Orquestra Tabajara, Caruso, Toscanini, Elvis, Bill Halley e ... Os artistas modernos parecem crianças mimadas: como eles não conseguem chegar ao mesmo nível de excelência de um Michelangelo, de um Da Vinci, de um Rafael, de um Monet, eles tentam mudar as regras do jogo. Então, fazem uns rabiscos e dizem que estão rompendo com a moral burguesa ou qualquer outra coisa torta. Ah, sim, estão rompendo "paradigmas". Estão rompendo mais é meu saco virtual.
E hendrix é mais famoso por "tocar" guitarra com os dentes e queimar a bandeira americana. Não vejo em que ele auxiliou, na música.

segunda-feira, novembro 02, 2009  
Anonymous Anônimo said...

Fazer um post com esse título e usar Renato Russo como exemplo reflete perfeitamente a profundidade do entendimento desse autor sobre o assunto.

segunda-feira, novembro 02, 2009  
Blogger Bete said...

Acho que não entendo nada de arte. Nao consigo sentir o que certos artistas querem expressar.
Pra tudo tem gosto.
Disseram um dia que Roberto Carlos era o Rei e até hoje é o Rei. E que voz horrivel ele tem. Não vou entrar no mérito das cançoes, mas a voz é de doer os ouvidos.
Enfim... é uma questao de gosto.

terça-feira, novembro 03, 2009  
Anonymous Anônimo said...

Concordo plenamente.Ainda mais sobre o tal Oi-titica...

Masssssss,convém pesquisar melhor sobre "Picasso fez Guernica pensando na Guerra Civil Espanhola".

É uma das maiores fraudes da máquina de criar celebridades a partir de mediocridades.Há provas,nunca refutadas pelo Picasso,de que o quadro foi pintaado em homenagem a um amigo toureiro que morreu numa tourada.Como estava encalhado e queriam algo pra tal Guernica,seu uma garibada do tabuleiro e mandou ver.Bem no estilo se colar colou.
Colou.

Pode saber mais no blog do Janer Cristaldo,que desmascarou o catalão, e não só este.

"Terça-feira, Setembro 08, 2009


REMEMBER PARACUELLOS DEL JARAMA


Ao longo destas crônicas, toda vez que alguém escreve que o quadro Guernica, de Pablo Picasso, é uma homenagem os mortos durante o bombardeio da cidade basca de Guernica, procuro desmascarar o embuste. Picasso havia pintado uma tela de oito metros de largura por três e meio de altura, intitulada La Muerte del Torero Joselito,..."

¬¬

terça-feira, novembro 03, 2009  
Anonymous Anônimo said...

catalão de araque*

¬¬

terça-feira, novembro 03, 2009  
Blogger Felipe Lima Vieira said...

Bem legal o texto, divertido. Mas não é sério. Espero que não. Se for, você está sendo muito prepotente ao achar que arte só é arte se agradar a você. As que não agradam, não são.
Deixou bem claro que Picasso e afins, você considera como artistas.
Então, as críticas devem ser feitas, mas de forma nenhuma desconstruindo o status de arte das obras.

quinta-feira, novembro 05, 2009  
Blogger Rodrigo said...

Walter você causou a indignação de alguns filhinhos de papai que devem andar de tênis All Star e bermuda e se gabam de intelectuais. Sinceramente eu acredito que arte pode ser qualquer coisa, alguma coisa que seja feita com extrema pericia ou com tamanha simplicidade que surpreenda, um exemplo com carros seria um porshe e um fusca, ambos bolados pelo mesmo criador e ao meu ver duas obras de arte em termos automobilisticos. Walter alguns mimados ficaram nervosos por que vc falou de Renato Russo, pra mim ele era 'artista' sim, eu o considero tão bom quanto Caetano Veloso e quantos aos grandes artistas que pintam quadros com bosta e urina!

quinta-feira, novembro 05, 2009  
Blogger João Carlos de Castro said...

Se eu fosse vc chamava alguns desses chiitas para postar em seu blog, pq eles são muito engraçados.
Neguinho já tá misturando até a teoria da Relatividade (Física) com relatividade subjetiva.

sexta-feira, novembro 06, 2009  
Anonymous Michael said...

Seus textos são tão ruins quanto as musicas do Legião Urbana e obras do Oiticica.

A semelhança é que sempre tem alguém que goste.

E a diferença é que não vai fazer falta pra tanta gente se seu blog for destruído por um incêndio.

O que não faz diferença mesmo é se vc tem ou não sobrenome "LÁ ESSAS COISAS", ou seu pai não é banqueiro.

Um monte de "boçal" tentando explicar para os menos favorecidos intelectualmente (eu) que o que está falando é irônia.

Rs na verdade é, não é? O meu comentário foi. Ou não? Não sei.

quarta-feira, novembro 11, 2009  
Blogger Walter Carrilho said...

Michael - cara, só tem uma coisa pior que os meus textos: os comentários de alguns panacas perdidos que caem aqui e tentam aplacar o vazio de suas vidas deixando opiniões proto-expertas. Preciso explicar? Ou não? Não sei.

quarta-feira, novembro 11, 2009  
Anonymous Anônimo said...

Walter Carrilho, é na mais plena paz de meu coração, que digo: você é um ignorante.

lembre-se que se pode ser inteligente e ser ignorante, isso não é de modo algum uma ofensa irritadinha. É só um termo pra falar do quanto você não faz idéia do que está falando.

Vocês, amados, que citam Monet, picasso, acham que eles, quando propuseram suas obras, foram aceitos?
os impressionistas, por exemplo. Sugiram onde? nos grandes salões? não. Expuseram, pela primeira vez, Num salão de REJEITADOS. INDEPENDENTES. Mas porque? Porque se eram tão lindos, bem pintados? A sociedade da época não entendia o que era quela pintura.
o conceito de FEIO e de BELO era outro. O conceito de ARTE era outro. Os críticos, a cauda monga, o grande público, nenhum deles estava preparado pra absorver aquele tipo de arte, após anos e anos consumindo um estilo completamente diferente, ditado pelos que vieram antes.

Isso, meu povo, é só ignorância.

Repito, não no sentido pejorativo da palavra, mas na falta de cultura em se entender o que está em jogo.

Você não pode avaliar oiticica tendo por base monet. SÃO COISAS TÃO DIFERENTES, como comparar água e comida. São feitas com propósitos diferentes, por meios diferentes, épocas diferentes, objetivos diferentes.

EM TUDO, principalmente em arte, é necessário um distanciamento histórico para se entender o que se propõe. A cauda monga, a, a pricípio, não o tem.
a salvo que estuda arte, não por faculdade ou qulquer outro lugar, mas quem procura saber o que aquele sujeito quer dizer com aquela rede e aqueles slides projetados.

Helio foi um dos caras mais importantes do brasil, que repensou a pintura de maneira nunca feita antes. foi o cara responsável pelo tropicalismo.

Existe essa ignorancia de saber que a arte, não é só pintar, desenhar, esculpir. é pensar. PENSAR e extrapolar as formas convencionais de arte. extrapolar os conceitos, quebrar paradígmas, quebrar dogmas, se possível, com bom humor.

logico que como em tudo, como na pintura, na escultura, existem os bons e os maus exemplos do que é feito. Agora caracterizar toda a produção de uma geração inteira, (ou mais) por hoje, só achamos um degas ou um monet bonito porque existe toooda uma história da estética e da arte que vem acompanhada.

então, a história só está seguindo seu rumo, denovo.

mas levantar uma bandeira sem saber do que se está falando, sim, é burrice.

segunda-feira, novembro 30, 2009  
Blogger Walter Carrilho said...

Este comentário foi removido pelo autor.

segunda-feira, novembro 30, 2009  
Blogger Walter Carrilho said...

Anônimo: só para vc entender melhor, vou te dar um exemplo. Andy Warhol tb é um cara que repensou a arte e foi super importante. Mas o seu tempo passou e hoje qualquer estudioso realmente sério evita babar em cima do cara, pois sabe que sua importância é apenas histórica, sua ruptura já é passado. Hoje em dia até Freud já é relativizado.

Com Oiticica deveria acontecer a mesma coisa, mas os especialistas tapuias adoram eternizar seus ídolos, têm medo de rediscutir o papel de cada um.

Não estou comparando Oiticica com Monet. Mas acho que é preciso ser menos deslumbrado e colocar cada coisa no seu lugar. Oiticica foi importante e fez coisas das quais eu gosto, mas não foi o gênio imortal que muitos acreditam. E qual é o problema em assumir isso?

E aí pergunto: o que é mais ignorante? Provocar a discussão ao fazer uma gozação iconoclasta e bem pouco séria de uma vaca sagrada ou tomar seriamente as dores de um artista que precisa ser relativizado apenas pq alguém teve a "audácia" de criticá-lo?

Pense nisso, que tal? abs

segunda-feira, novembro 30, 2009  
Anonymous Joaquim said...

Realmente, um post polêmico. Fazer críticas de Renato Russo e dizer que a arte para nada serve deixou alguns bem irritados.

Mas, afinal, a arte serve para nada mesmo. É apenas uma maneira de se expressar sentimentos, algo pessoal que só tem valor para a própria pessoa e ninguém mais.

Ou seja, serve para nada!

quarta-feira, dezembro 02, 2009  
Anonymous Anônimo said...

Nada contra ou a favor de Oiticica. O que me espantou foi o valor atribuído à suas obras, que jurei ser engano do jornal. 200 milhões de dólares?????????? Nem todo o relativismo da arte explica isso! 2 milhões já me deixariam espantada, quiçá 20. Mas duzentos? Menos, pessoas, bem menos.

domingo, dezembro 06, 2009  
Blogger HaRrY said...

eu nem vou mandar meu comentario pra ca pois o post eh de algumas semanas e ninguem vai ver meu coments mas caga um coco com o sorriso da monalisa ai te falo q tu feiz art rs artista hj em dia tah dificil como qualquer outra merda no mundo artista eh aquele q recebe poco e consegue sobreviver pro mes seguinte nao um fdp q rabisca um quadro e fala q e revolucionario ou genial artista pra mim eh os cara do american shoppers q tunnao as moto lah aquilo pra mim eh arte e das boas =]

sábado, dezembro 19, 2009  
Blogger Dayse Sene said...

Arte é tudo de bom. Mas o mundo passa fome...
Sinto-me humilhada, envergonhada, com gastos excessivos em artes, roupas de famosos, até calcinhas( peças íntimas)..enquanto o mundo chora de fome e sede.
Tem jeito?
Um grande abraço.

sábado, abril 16, 2011  

Postar um comentário

Link permanente para este post:

Criar um link

<< Home