quarta-feira, abril 26, 2006

SINÔNIMOS CRETINOS PARA PESSOAS IMBECIS*

Eu aprendi a ler e escrever de uma forma bem tradicional: com frases como “Vovó viu a uva”. Ou seja, sou um sujeito literal (supondo que eu saiba mesmo o significado dessa droga de palavra...). Gosto de clareza. Eufemismo para mim cheira a perfume barato. É coisa de pé-rapado metido a fresco. É por isso que seções de cultura e moda em revistas me causam úlcera.

Lendo uma dessas publicações cheias de modelos com ar de detentas de prisão siberiana (brancas, magras e com cara de quem está puta da vida) eu tropeço em termos como esse: "Hostess" (Juquinha, preste atenção: pronuncia-se “rôustes”). É aquela garota mal humorada que te atende em portas de clubes e restaurantes. Resumindo: é tudo recepcionista, cazzo! Eu sei. "Recepcionista" fica feio, né linda? Mas acontece que o zelador do meu prédio já falou que também quer ser chamado de "rôustes". E aí, como é que fica? Ele pode entrar pro sindicato das Hostess? E pode aparecer em revista chique também?

E tem essa meleca de “Fashionistas” (é assim, Juquinha: “Féchion Nistas”). Que diabo é isso? Gente que curte fashion? Ou seja, curte roupa, esses lances? Caceta, é costureiro então, não é? Ou tem alguma diferença?

Depois reclamam quando alguém fala em “Recursos não contabilizados” para explicar um caixa 2...

* PS: o título é uma homenagem a uma seção da revista MAD:"Respostas cretinas para perguntas imbecis". Estou com preguiça de criar título. Ou "title", como diz a hostess...

16 Comments:

Anonymous Elza do Blog do Beagle said...

Menino, vc pegou na via, mais uma vez. O uso indiscriminado de neoligismo é irritante. Certa vez recebi por e.mail um convite para uma inauguração de qualquer coisa ligada à publicidade. Respondi que não só iria se houvesse distribuição de dicionário na porta... Nosso idioma é pouco conhecido. Na verdade, nosso idioma é antigo e não tem palavras especíoficas para certos trabalhos ou materiais. Basta cria-las, sem importar de outros idiomas, né? Bjkª. Elza

quarta-feira, abril 26, 2006  
Anonymous Kika® said...

O pior é quando essas recepcionistas, tá bom, hostess, acham que podem te maltratar e viram celebridades, determinando que pode ou não entrar em tal lugar... aaaffff.... me mata!

quarta-feira, abril 26, 2006  
Blogger Magui said...

Tudo esta em ingles.Por exemplo: nesse comentario eu nao posso usar os acentos da lingua portuguesa porque nao esta programado. Fazer o que? Podemos manter a nossa portura e continuar tentando escrever a lingua mais bonita de todas mas que nao e idioma e sim codigo secreto.
http://somagui.zip.net

quarta-feira, abril 26, 2006  
Blogger luma said...

Irritante pessoas que de uma frase pelo menos uma palavra seja em inglês. A não ser, lógico, que seja estrangeiro e não saiba falar o português.(rs*)
Beijus

quarta-feira, abril 26, 2006  
Anonymous Ordisi said...

Vou fazer um curso de inglês para entender esse post, pô! Bye, bye, hehehe.

quarta-feira, abril 26, 2006  
Blogger Ozéas said...

Comentar seu Blog é cada dia mais prazeroso, me entusiasma é esse “Q” lingüístico cultural, o que me obriga a tomar mais cuidado com as palavras, sem nunca deixar, entretanto, de exprimir os sentimentos com post tão internacional.
O Blog do Walter Carrilho é assim, derrama água pelo chão através do tombamento violento e premeditado de seu recipiente, derruba com a extremidade do membro inferior, o suporte sustentáculo de uma das unidades de acampamento e, manda que todos performem fornicação de suas imagens.
Parabéns
Abç

Tradução aos menos incultos: “Chuta o balde e o pau da barra e ainda, manda todo mundo se fu...”

quarta-feira, abril 26, 2006  
Anonymous vera said...

Grande Walter: apesar da minha promessa; não cumprida, pela minha total falta de tempo (vou perder o emprego)...rsrs. É brincadeira! Mesmo sem tempo, venho te ler. :-) Bjs 1000

quarta-feira, abril 26, 2006  
Anonymous Leila said...

Putz, tava escrevendo um comentário enorme sobre meu ódio a essas bitches, quer dizer, hostesses, e o Blogger deu defeito. Desisto!

quarta-feira, abril 26, 2006  
Blogger Leandro said...

Mais uma vez valeu!
Também sou dos que se irrita com essas babaquices de quem mal conhece o próprio idioma.
Tá certo, tá certo. A língua é dinâmica, é viva, e vai sofrendo alterações e influências durante toda a história. Mas, pera lá, né? Tem limites, pô!
"Promoter" para promotor, "off" para desconto, "sale" para liquidação, "bullying" para provocação, entre tantas outras que me fazem até pensar ter errado de país...
Sem dúvida, coisa de gente fresca que, provavelmente, não saiba usar os porquês.
Abraço
Leandro

quarta-feira, abril 26, 2006  
Anonymous kelsen said...

ja q vc falow em MAD, a revista faliu d nv foi?

quarta-feira, abril 26, 2006  
Anonymous Sérgio said...

Olha seu walter, de onde eu vejo, a primeira não é rousters, hosters (diabos, como se escreve isso), nóis chamamos de "mal comidas" mesmo.
O segundo, é viado mesmo, mais simples.
O terceiro ainda não é identificado, porque nunca vimos aqui na roça, mas deve ser algumas dessas coisas chamadas "ovinis" ou "ets"... (é, você não parece ser desse mundo não... legal!)
Nada pessoal viu! (Imagina de fosse!)

quinta-feira, abril 27, 2006  
Anonymous AZIMUTH said...

Essa mania de falar "ingrêis" é irritante mesmo. Neguinho acha Chic! Já viu a quantidade de serviços de Delivery que tem por aí? Fala sério...
Abs,
N. Cotrim

quinta-feira, abril 27, 2006  
Blogger Ricardo Rayol said...

Somos atormentados por essas boçalidades... fazer oq se o mundo é assim... digamos... uma merda

quinta-feira, abril 27, 2006  
Anonymous Fernando. said...

iahuiaahuiahuihauihauiuiahihuiu
Eh cada uma q aparece...
Pior q isso, soh mesmo essa linguagem de internet q eu uso pra comentar aki no seu blog...vc deve odiar isso, mas fazer oq neh, ao menos estou falando nossa propria lingua, porem apenas d um modo diferente, sem ingles.
E os camelos ambulantes de copacabana falando em varias linguas diferentes, jah viu?...hahahahahahah EH HILARIO XD
Aiai, esse pais onde moramos soh me traz sorrisos, hahahaha

abraçao

quinta-feira, abril 27, 2006  
Blogger Saramar said...

Wlater, boa noite.
Como diria minha avó, frescura pouca é bobagem.
E, eu sou assim, se tiver recepcionista, não vou. Não gosto de ser maltratada.
E em loja que faz sale, também não entro. Sou tãoooooo trés chic quantos os franceses, que só falam a própria língua.

sexta-feira, abril 28, 2006  
Blogger Leandro said...

A propósito dos franceses:
Creio que deveríamos tomá-los como exemplo em diversos aspectos; não concorda, Saramar?
Abraço
Leandro

domingo, abril 30, 2006  

Postar um comentário

Link permanente para este post:

Criar um link

<< Home