segunda-feira, dezembro 17, 2007

É PARA MATAR OU NÃO?

Sábado de madrugada. Passava das 3 horas. Chego em casa mortão. Tento dormir. De repente, as janelas do meu apartamento, localizado no sexto andar de um prédio antigo e sólido, começam a vibrar. Terremoto? Não. Era um sujeito que havia parado o seu carro em frente a um prédio do outro lado da rua para deixar um amigo em casa. Funk carioca no último volume. O nível de ruído perdia fácil para a passagem de um Boeing. O refrão, cantado com a característica voz de hiena estressada, era mais ou menos assim:

“MAMA QUE EU TÔ CARENTE!
MAMA QUE EU TÔ CARENTE!
SÓ NÃO VALE USAR OS DENTES! “
*

E aí eu pergunto: se eu falar em pena capital para casos desse tipo vão me chamar de “radical”?

Vou comprar uma Uzi. Charles Bronson estava certo.
*Corrigido pela leitora Vanessa. Alguém sabe o nome da "obra"?

Marcadores:

29 Comments:

Blogger Fábio Mayer said...

Aqui em casa, fatos idênticos acontecem todos os dias... eu já desisti de comprar uma UZI, estou procurando uma bateria de mísseis stinger, aqueles que os afegãos usaram para derrubar helicópteros dos americanos.

segunda-feira, dezembro 17, 2007  
Blogger Leandro said...

No momento você estava lendo o "aquele" livro? Se a resposta for "sim", só faltou um abacaxi intra-retal, não?

Sugestão:
A UZI não é muito eficiente do sexto andar. Que tal um Kalashnikov, o bom e velho AK-47, que é muito mais confiável e mortal? Dá até pra brincar de HS (pra quem conhece o jargão do CS...).
Bom divertimento.

segunda-feira, dezembro 17, 2007  
Blogger Marcelo Salomão said...

É o verão chegando meu amigo!
E junto vem essa explosão de sensualidade que é o funk pancadão, a magia da batida, a construção poética, a rima bem sacada.

Nessas horas tenho invenja dos eskimos.

E quanto ao velho e falecido Bronson, lembre-se, ele barbarizou legal por muito menos.

segunda-feira, dezembro 17, 2007  
Blogger Ollie McGee said...

Aposto que é coisa da Taty Quebra Barraco... Uma verdadeira "pérola" do cancioneiro popular.
Socorro! :)

segunda-feira, dezembro 17, 2007  
Blogger maristela said...

Bah, criatura! Poucas coisas me deixam mais enfurecida que isso. Além do barulho, a má qualidade da música. É pra matar.
bj

segunda-feira, dezembro 17, 2007  
Blogger Ricardo Rayol said...

Deve ser o tal "Funk da dentada da cachorra" eheheheheheh

isso é de foder a paciência.

segunda-feira, dezembro 17, 2007  
Blogger Serjão said...

Existem posts que a gente escreve curioso pensando na opinião de determinadas pessoas; este aqui

(http://serjaocomentadoceu.blogspot.com/2007/11/d-um-jeito-nisso-acio.html)

Eu escrevi doido para saber o que vc iria achar mas te passou desapercebido Por que o que vc passou é EXATANENTE o que eu passei em MInas, cara; Pleno OURO PRETO, em frente ao Museu da Inconfid~encia. Só de lembrar dá vontade de se matar.
Abs

segunda-feira, dezembro 17, 2007  
Anonymous Patrícia Valiño said...

Como autêntica cidadã carioca tenho o orgulho de reconhecer que eu NÃO FAÇO IDÉIA DE QUE FUNK SEJA ESSE.

Isso me deixa muito feliz! O dia qeu eu ler um trecho como esse e RECONHECER... Bem, vou querer usar o fuzil em mim!

Falando sério... Escuto essasm porcarias quase todo fim de semana pq moro num segundo andar DE FRENTE PRO SALAO DE FESTAS do predio vizinho, um condominio com DOIS BLOCOS DE 13 ANDARES COM 8 APTOS CADA!!!

Haja funk e coleção completa da Xuxa (será que todos contratam o mesmo DJ????)

Aqui também temos ocasionais carros com "batidão" na madrugada....

segunda-feira, dezembro 17, 2007  
Blogger Daniel F. Silva said...

Infelizmente, teremos que nos acostumar, meus caros. Essa singeleza do cancioneiro nacional, em rodinhas de conversas de gente dita antenada, já está sendo chamada de MCB (Moderna Cultura Brasileira).

terça-feira, dezembro 18, 2007  
Blogger Cristina Lima said...

graças a deus eu nunca ouvi essa. Embora já tenha ouvido outras ...
acho que nem bomba atômica resolve.
beijos !

terça-feira, dezembro 18, 2007  
Anonymous l. said...

Sexto andar? Hum... Já viu aquela brincadeira, bem boçal, de arremessar bexigas d'agua nos sujeitos que passam pela rua? Um verdadeiro instrumento de justiça nesses momentos.

terça-feira, dezembro 18, 2007  
Blogger Guilherme Grünewald said...

Nem o google achou essa pérola. o.0

cara... eu me repito sempre: as pessoas tem o direito de ouvir e gostar de funk, eu defendo isso, mas há uma tênue linha que não deve ser ultrapassada, que é ao mesmo tempo que se adquire um direto, também se adquire um dever, ele tem direito de ouvir o que quiser, asim como outros tem o direito de não ouvir o que não quer, e um pode ser ligado ao outro, logo ele deveria pegar essa merda e tocar só pra ele, só que isso não acontece pq esse bando de playbloy que põe essa merda alta no carro só quer é chamar a porra da atenção.

Fortuna!

terça-feira, dezembro 18, 2007  
Anonymous Vanessa said...

Bom, eu ouvi esse funk (vizinhas cachorras dá nisso) e alerto para a letra errada.

A correta é

MAMA(??) QUE EU TO CARENTE
MAMA QUE EU TO CARENTE (3x)
SÓ NÃO VALE USÁ(?!?) OS DENTE (?!?)

Concordância zero

terça-feira, dezembro 18, 2007  
Blogger Revista Errata said...

rsrs, misturei todas as idéias e imaginei o Charles Bronson gritando de dentro do carro:

“FALA QUE EU TÔ CARENTE!
FALA QUE EU TÔ CARENTE!
SÓ NÃO VALE METER OS DENTES!"

Com a Uzi, claro. Queria ver quem não iria obedecer.

terça-feira, dezembro 18, 2007  
Blogger Didi Iashin said...

Verdade ... Eu já senti a mesma coisa: moro em um edifício de esquina, tem um farol e, volta e meia, pára um desinfeliz desses.
Meu sonho de consumo é uma Calibre 12 ou uma submetralhadora, ou um lança-foguetes.
cubro a cabeça com o lençol, sonhando, feliz, com o efeito pirotécnico causado ...
Um dia ... Ah, um dia ...!

Oras, se na favela do Pavãozinho receberam o helicóptero do Papai Noel com rajadas de metranca, why not??
Moderna Cultura Brasileira, pancadão? My Ass!!

terça-feira, dezembro 18, 2007  
Blogger Walter Carrilho said...

Vanessa: Jura que é "mama"? Cruz credo, então é pior do que eu pensava! Obrigado.

terça-feira, dezembro 18, 2007  
Blogger Blog do Beagle said...

Não, eu não sei o nome da obra, mas aposto que minha amiga Mariela sabe. Ela mantinha um blog genial que "explicava" essas "músicas". Não sei o endereço, mas tem link lá no meu cantinho. Acho que é www.eupossoexplicar.zip.net, mas não tenho certeza. Olhe, se ocorrer outra vez e vc usar essa arma potente, pode me chmar que eu o defenderei, tá??? Não sou criminalista, mas farei isso por vc. Odeio barulho que se acha musica. Bjkª. Elza

quarta-feira, dezembro 19, 2007  
Blogger SM said...

Que Uzi que nada! O negócio é seguir o camarada quando ele for embora, descobrir onde mora e numa noite qualquer DURANTE A SEMANA encostar a caranga debaixo da janela dele e soltar um thrash metal infernal na orelha dele. Guerra é guerra!

quarta-feira, dezembro 19, 2007  
Blogger Doutroladodomar said...

Pobre Walter...Será caso de terapia pós trauma sonoro? Bom recomeço pra vc e tua cara metade...Lá no meu sítio, meus desejos virtuais pra lá de reais! beijão e até janeiro! Te cuida !

quarta-feira, dezembro 19, 2007  
Anonymous Palma said...

Walter, o nome dessa coisa é "Mama Me Olhando".

Olha a "letra" completa:

olha só, vou dar um papo namoral
vou continuar com a putaria porque vou falar, negão...
tava... o playboy tava cantando tão bonzão
tocando a baseba...
eu vi várias gatas rebolando e me olhando, tá ligado?
aí o bagulho entra na minha mente assim
aí eu já penso daquele jeito
aí eu falo pra elas assim...

assim eu vou me apaixonando
gata eu tô me apaixonando
ai eu tô me apaixonando...
então mama me olhando!

mama me olhando, vai!
mama me olhando
mama me olhando porque eu tô me apaixonando
então, mama me olhando, vai!
mama me olhando
mama me olhando porque eu tô me apaixonando

vem, vem, vem.. AH!
vem, vem mamar
vem, vem, vem.. AH!
vem, vem mamar

desse jeito eu fico louco
desse jeito é um absurdo
com essa boca molhada
os seus lábios de viludo
que deliciosa, ai!
que boca gostosa
ui, eu tô tão carente
eu tô carente
mama que eu tô carente
mama que eu tô carente vai, vai
mama que eu tô carente
só não vale usar o dente, hein?
mama que eu tô carente
mama que eu tô carente
mama que eu tô carente
só não vale usar o dente
ui, que delícia essa boca de pelícia
boca de pelícia!

é, né?
de pelícia não, de pelúcia!
caralho! eu tô bem louco, mané!
mano, eu tô descontrolado...
mas é legal!

Fonte: www.lyricstime.com/catra-mama-me-olhando-lyrics.html

Ninguém merece!!!!!1

quinta-feira, dezembro 20, 2007  
Blogger Walter Carrilho said...

Palma: valeu pela letra. "vou continuar com a putaria porque vou falar, negão..." Poesia pura. abs

quinta-feira, dezembro 20, 2007  
Blogger Didi Iashin said...

I-NA-CRE-DI-TÁ-VEL!!!!

Não dá para dizer outra coisa: inacreditável!

Depois, falam que quem vive dizendo que antigamente era melhor é passadista, tá correndo risco de se fechar para o mundo ... Se o mundo que vem é esse aí, ESTOU ME TRANCANDO!

Uaaaaaaaaargh! (vômito espetacular)
(desculpem)

quinta-feira, dezembro 20, 2007  
Blogger Daniel F. Silva said...

Poesia pura. Pelo andar da carruagem, seu autor será um sério candidato a uma vaguinha na ABL.

sexta-feira, dezembro 21, 2007  
Blogger Guilherme Grünewald said...

Ae palma... achou a letra, merece uma mariola!

Fortuna!

sexta-feira, dezembro 21, 2007  
Blogger Saúvo Carrapatoso said...

Onde a Humanidade foi amarrar o burro dela... Periga parar no próximo programa da Xuxa, dia desses.

sexta-feira, dezembro 21, 2007  
Anonymous Palma said...

Guilherme,

Nada que o Google não resolve!!

Beijos!

domingo, dezembro 23, 2007  
Anonymous Ju said...

O nome é 'Mama me olhando' , Mr. Catra


pura poesia

terça-feira, janeiro 08, 2008  
Anonymous marcelo said...

Tai a "letra" disso. Se você comprar a uzi, dá um tiro no animal por mim...

Mama Me Olhando (versão Ao Vivo)
Mc Catra
Composição: Indisponível

Assim eu vou me apaixonando
Gata eu tô me apaixonando
Ai eu tô me apaixonando...
Então mama me olhando!

Mama me olhando, vai!
Mama me olhando
Mama me olhando porque eu tô me apaixonando

De novo, de novo:

Assim eu vou me apaixonando
Gata eu tô me apaixonando
Ai eu tô me apaixonando...
Então mama me olhando!

Mama me olhando, vai!
Mama me olhando
Mama me olhando porque eu tô me apaixonando

Agora assim ó:

Mama que eu to carente
Mama que eu to carente
Mama que eu to carente
Só não vale usar os dentes.

Mama que eu tocarente
Mama que eu to carente
Mama que eu to carente
Só não vale usar os dentes.

domingo, janeiro 13, 2008  
OpenID Eduardo Wagner said...

Cara, isso é foda, eu ouvi um estes dias, que o refrão era uma mina gritando que queria piroca no toba. Pode uma coisa dessas? No caso dos funkeiros o ideal era realizar um super confraternização entre eles e jogar uma bomba no local. Quanto aos carros fique com este post meu: http://idealismodebuteco.wordpress.com/2007/12/11/pistola-de-pulso-eletromagnetico-eu-quero/

sábado, janeiro 26, 2008  

Postar um comentário

Link permanente para este post:

Criar um link

<< Home