terça-feira, dezembro 04, 2007

UM DIA AINDA VÃO INVENTAR DETEFON PARA ELES

Um amigo meu cunhou uma frase ótima: “Tem um milhão de pessoas que eu gosto e admiro. O problema são os outros 6 bilhões. Esses atrapalham.” Concordo. Esses outros humanos estão aumentando exponencialmente. Por mais que eu tente ser otimista, há sempre cretinos se esforçando para que eu perca a esperança na humanidade. Aqui vai um exemplo grátis:
Fui pesquisar dados em um balcão de atendimento de um ministério e, ao pedir algo prosaico como “posso anotar essas informações?”, tive que ouvir a seguinte frase: “Você vai fazer eu perder o meu tempo!”, como se a cretina estivesse ali por alguma outra razão além de atender pessoas como eu, que esperam 1 HORA para falar com alguém – pasmem, ela se recusou a imprimir os dados, mesmo estando diante de uma enorme impressora (que deve servir apenas para ela imprimir os seus e-mails, imagino).
Para aquele pedaço mal amado de carne finalmente cumprir a sua função eu tive que explicar com fúria contida o óbvio: eu estava ali por obrigação, com base na sugestão de uma outra funcionária do mesmo setor. Não expliquei que ela era paga para “perder tempo” porque anotar os dados era mais importante do que dar aula de civilidade para energúmenos. Enquanto ela fazia o esforço de fornecer um papel para eu anotar o que era preciso, eu me aliviava rascunhando mentalmente 82 formas de matar aquele indivíduo. Você não pode desacatar funcionário público, dá multa e cadeia, mas sonhar em ver algum deles cozinhando lentamente em banho-maria você pode.
E aí temos um problema: eu conheço vários funcionários públicos dedicados que cumprem a sua tarefa com enorme profissionalismo. Mas eles são eclipsados por aglomerados de bosta como o ser que me atendeu. O raciocínio também funciona para toda a humanidade. Nós todos vamos levar a culpa se uma civilização alienígena quiser fazer contato conosco.
Quer mais? Nesse fim de semana eu fui a hospital veterinário levar um animal doente *. Pude conversar com várias pessoas que estavam lá com seus animaizinhos. Entre elas, uma senhora com um coelhinho paraplégico. Ela me explicou que o filho de um vizinho havia atingido o coitado com um disparo de espingarda de chumbo. O que fazer com abortos ambulantes desse tipo? Dar um tiro no saco? E que punição dar ao pai mentecapto que dá uma espingarda de chumbo para um moleque? Crucificação foi o mais leve que me passou pela cabeça.
A evolução das espécies às vezes se dá de forma violenta. São eles, os cretinos, ou nós. Eu já escolhi a minha facção.
*A tentativa não foi bem sucedida e eu, de luto, chego a uma conclusão: a vida de um animal vale mais do que a de muitos seres humanos escrotos que estão por aí.

Marcadores:

25 Comments:

Blogger Gilson said...

Walter, sou fundionário público e assino embaixo do que você disse. Tenho vários companheiros que ralam a semana inteira por um salário miserável e, além de não ter nenhum tipo de reconhecimento, só as antas é que acabam aparecendo. O sujeito vê no Jornal Nacional aquele indivíduo aceitando propina ou aquele funcionário que não atende a população e já manchou o currículo de todo mundo. Reinvidicar que funcionário público cumpra seu dever não é desacato. Faça como eu, na primeira negativa, pede para falar com o chefe e faça uma reclamação formal. É seu direito como cidadão.

terça-feira, dezembro 04, 2007  
Anonymous Tristão Fhellipe said...

carvalho,
quero ser o walter carrilho quando crescer

terça-feira, dezembro 04, 2007  
Blogger Jorge Sobesta said...

eu não sou funcionário público mas trabalho no meio deles. Tem um tanto de Almeida, Costa, Braga, Adamastor, etc, que se mordem de raiva com minha presença, mas se eles não tivessem tanto tempo à perder o governo não precisaria terceirizar meu cargo.

Grande abraço.

terça-feira, dezembro 04, 2007  
Anonymous Pati said...

Walter
Tristeza pelo seu animalzinho! E pelo coelhinho daquela senhora. Aquela criança e seus pais merecem morrer com requintes de crueldade! Que tipo de pai cria um filho que é capaz de maltratar e quase matar um bichinho? Uma vez eu fui levar uma das minhas gatas no vet. e lá estava uma moça com sua gatinha que havia sido queimada por um aluno da Unicamp na moradia! Imagine vc ver seu bichinho pegando fogo...
É por isso que há muitos anos eu acredito naquela frase: Quanto mais eu conheço os homens, mais eu gosto dos animais.

terça-feira, dezembro 04, 2007  
Blogger Again and Again said...

ow Walter, fico triste com vc, tb tenho meus companheirinhos, cúmplices e testemunhas sem os quais a casa fica insosa e a vida é menos, é contrapartida da raça humana. Agora, funcionários públicos,argh.

bjs

Ophélia

terça-feira, dezembro 04, 2007  
Blogger Tia Paula said...

Com a autoridade que me é conferida por dez anos de magistério, eu digo: tem gente que não deveria ter autorização para procriar.

terça-feira, dezembro 04, 2007  
Anonymous Katraca said...

Com certeza assino embaixoo...
são uns porras de merda q mancham a cara de toda a população...porém esse número não para de aumentar..Parece o contágio do Gerúndiooo...

PQP...

vamo explodita todo mundo..pega meia duzia de homem e meia duzia de mulher e refazer tudo do começoo...

terça-feira, dezembro 04, 2007  
Anonymous Rogerio Caldeira said...

Olá Walter

O bom de ser funcionário público é de não ter que mostrar serviço; compareça na repartição que o salário estará na conta. Fui funcionário duas vezes através de concursos, cansei e pedi demissão para poder realmente trabalhar. Lá não tinha valor o meu trabalho.

Abraços

terça-feira, dezembro 04, 2007  
Blogger Serjão said...

Obrigado pela citação, meu caríssimo e dileto amigo. Com vc, a santa e o Ricardo linkando a minha casa eu fico todo prosa

abs

terça-feira, dezembro 04, 2007  
Blogger Daniel F. Silva said...

Meus pêsames. É uma pena que alguém como Darwin não mais esteja entre nós.

quarta-feira, dezembro 05, 2007  
Blogger Erasmo said...

Entregue tudo a Jesus ... no alemão a expressão "queima jesus" resolve qualquer problema.

quarta-feira, dezembro 05, 2007  
Blogger Guilherme Grünewald said...

Sou funcionário público, mas o que mais se ferra: "Professor".

Tenho certeza que se você passasse um dia em alguma sala de professores escutando conversa de tricoteiras, e depois fosse dar aula pra uma criançada que sabe menos que um chimpanzé (notícia que vi no blog http://thecokeinc.blogspot.com - "Chimpanzés superam universitários em teste de memória", endereço para a matéria é: http://www.bbc.co.uk/portuguese/reporterbbc/story/2007/12/071203_memoriachimpanzefn.shtml )
você não pensaria em matar a população, mas em suicídio, pois concordaria que nada mais tem jeito, da velha geração que já "lutou" por algo melhor à futura geração que não quer nada... triste.

Enquanto isso um blog de médicos que trabalhavam no maior hospital do Ceará foi tirado do ar porque começaram a colocar os nomes de quem morreu na fila de espera para um leito, e denunciava os problemas do hospital.

Viva a liberdade de expressão, viva o Brasil!

Fortuna!

quarta-feira, dezembro 05, 2007  
Blogger Girotto said...

Eu acredito que suicídio coagido é uma boa saída. Aliás, a última postagem de meu blogue fala também do desgosto gerado pela espécie. Raça ruim a dos vizinhos barulhentos, junta com sua musa funcionária pública e queime todos, hahaha!

Felicidades, apesar das repartições e filas e vizinhos, enfim, felicidade, se der!

quarta-feira, dezembro 05, 2007  
Anonymous Patrícia Valiño said...

*sigh*... É, eu reconheço que esse país tem tudo pra desanimar a gente, mas quer saber? Eu decidi que não vou estragar A MINHA VIDA e não vou bancar a idiota só porque todo mundo faz igual. Esses dias eu tava ouvindo rádio e o locutor falou que, numa pesquisa do ministério da saúde, concluíram que as pessoas estão carecas de saber o que fazer pra combater a dengue, mas que não fazem nada "porque o meu vizinho não faz nada, então eu não vou fazer porque não vai adiantar". Parei e pensei: é esse tipo de pessoa que eu sou? Com esse "raciocínio brilhante"? Não, Walter, eu sou melhor que isso. E você também é. E acho que uma boa maioria de pessoas que lêem isso aqui também são. Então vamos continuar por aí sendo melhores do que "o resto", não por acreditar que algo vai mudar, mas porque somos melhores mesmo! E teremos nosso prazer nisso! Talvez os toscos sintam inveja de nós, o que lhes permitria nos observar e aprender... Mas se isso não acontecer... Bola pra frente! Sigamos com nossa auto-estima no topo. Um abraço!

quarta-feira, dezembro 05, 2007  
Blogger Luciana G. said...

Peraí, Walter.
Desacatar não pode desacatar ninguém, né?
Mas cobrar seus direitos frente a um funcionário público, que é pago com o seu (nosso) dinheiro, pode sim!
E esse é o país do grito, infelizmente. Se você levantar o tom de voz ou ameaçar um escândalo, as coisas se resolvem, em qualquer repartição...
Não recomendo ficar "imaginando", em silêncio, formas de tortura à maioria energúmena que destrói a imagem do funcionalismo.
O ideal é por a boca no trombone, chamar polícia se for o caso, armar um escândalo, denunciar ao chefe do chefe, enquadrar o mau funcionário. Pra ele aprender quem é o verdadeiro patrão!
Chega dessa atitude passiva de enfrentar fila e permitir que os imbecis se comportem como se estivessem prestando favor...

No mais, texto ótimo, como sempre.
Beijos!

Luciana

quarta-feira, dezembro 05, 2007  
Blogger Anderson said...

Concordo tanto na questão do funcionalismo público, quanto no teu comemtário final, sobre a vida de um animal valer mais que a de alguns seres 'humanos'.

Sei que muitos funcionários públicos, trabalham mesmo, e fazem jus aos salários que recebem. Porém, a maioria serve pra mamar o nosso dinheiro, enquanto cumprem míseras 5 horas diárias de trabalho.

Abraço, e parabéns pelo blog! Um dos melhores que já vi até hoje, e que obviamente, continuarei acompanhando.

quarta-feira, dezembro 05, 2007  
Blogger R.C said...

Walter, tenho de te dizer que sei exatamente o que voce sente, mas o que penso e o seguinte: Atualmente, no Brasil, ninguem esta seguro. Onde eu vivo, nos EU, existe uma crescente onda de violencia, mas no Brasil, ninguem esta seguro. Essa mesma funcionaria publica nao sabe com quem fala, porque ironicamente, no Brasil, ninguem mais sabe com quem esta falando. O que acontece e simples: Esta todo mundo blem-blem-blem mesmo. Nao e pra desculpar os energumenos, mas e pra entender que, se eles sao a maioria, e se todos sofrem a mesma merda, na realidade sao pouquissimos os privilegiados, e enquanto cozinham juntos os energumenos, ninguem se une para acabar com a palhacada, porque sao todos palhacos. Foda...

Quanto ao animalzinho, realmente, que desperdicio de humanidade. Lembra o que eu disse: Todo mundo blem-blem-blem. Nao ha diferenca ao que vive um brasileiro e o que vive um palestino, ou quase la. A real e que doi mesmo, e muito.

postagem triste, mas um bom desabafo...

abraxao

RF

quarta-feira, dezembro 05, 2007  
Anonymous Çeu Creiçom said...

Carrilhônico, proteija sua búrquia! Veija lá no Serjônico.

quarta-feira, dezembro 05, 2007  
Anonymous Tasha said...

Meus pêsames pelo bichinho e pela funcionária pública...... Agora.... a do coelho foi sacanagem... Realmente, q pai em sã consciência dá uma espingarda de chumbo,... É o mesmo pai que, quando o estimado filho vem e chuta sua canela diz: " Que lindo, ele está expressando seus sentimentos"


Sim, isso já aconteceu comigo....

quarta-feira, dezembro 05, 2007  
Blogger Pablo Pamplona said...

Pois é, meu caro... taí o progresso da humanidade.

quarta-feira, dezembro 05, 2007  
Blogger Jorge Sobesta said...

Walter,

Recorro humildemente ao amigo blogosférico para que ajude a divulgar importante campanha lançada pelo meu blog em defesa da raça canina, que vem sendo alvo constante de crueldades, hehe.

Grande abraço.

quarta-feira, dezembro 05, 2007  
Blogger Ricardo Rayol said...

caraleo, dá cadeia desacatar funcionário publico? putz que sacanagem....

a proposito logo retomaremos a camapnha vitoriosa pela eleição de 2008/2010

quinta-feira, dezembro 06, 2007  
Blogger Nanda said...

Diação do tuelhu!Conta ai , como ele morreu????
Há, sobre funcionarios (publicos ou não) que são ignorantes...Hoje eu tive a infeliz experiencia de querer matar uma...Mas...decha quieto...

T Mais!

quinta-feira, dezembro 06, 2007  
Blogger Didi Iashin said...

Olha,
estou hospedando um Yorkie prá lá de maneiro, meu "sobrinho peludo".
Estou imaginando quando ele voltar para sua casa de direito: vou ficar com a síndrome do ninho vazio.
Esse garoto que atingiu o coelho com uma espingardinha de chumbo merecia chumbo grosso na bunda, coisa que a vida vai se encarregar de dar, já que o pai deve achar essa atitude do garoto muito "macho".

Quanto ao funcionário público ... Uma descarga de calibre 12 cai bem que só!!

quinta-feira, dezembro 06, 2007  
Blogger Clau said...

Walter, quando um funcionário público disser que dá cadeia desacatá-lo, vc retruque dizendo que também faz parte do estatuto do funcionário público tratar as pessoas com presteza, coisa que o imprestável que lhe atendeu não fez. Sempre funciona - e cala a boca do infeliz rapidinho.

Eu ando preferindo salvar 100 cachorros do que um punhado de 'cerumanos'.

Abraços,

sexta-feira, dezembro 07, 2007  

Postar um comentário

Link permanente para este post:

Criar um link

<< Home