sexta-feira, fevereiro 25, 2011

LEI CONTRA CANTOR DE BARZINHO

Essa onda de ser politicamente correto me dá nos cornos. Em São Paulo não se pode mais fumar em bares e restaurantes. Imagine, daqui a pouco vão proibir as pessoas de trepar em banheiro de boate e tirar catota do nariz no trânsito. Sacanagem.

Já que estão preocupados com a minha saúde, que tal proibir também os cantores de barzinho? Isso sim me faz mal. Prefiro mil vezes umas baforadas de charuto nas fuças do que uma versão mal dedilhada de Ana Carolina. Obrigar todos a ouvir um “É isso aííííí...” durante o jantar já é ruim. Cobrar por isso, então, é pura crueldade.

Eu sei, deve ser duro o cara expressar toda a sua sensibilidade ao microfone para um povo que come pizza com calabresa sem dar atenção. Mas então o cretino me toca uma música do Ivan Lins. Aí eu geralmente deixo de ter dó. Passo a torcer para que o infeliz tenha um ataque do coração e me deixe em paz.

O problema é que música ruim e comida não combinam, a não ser em restaurante de alta culinária francesa, onde passar fome é chique. Eu sei, temos que dar espaço aos novos artistas, mas imagine onde essa idéia poderia nos levar: saraus de poetas neo-concretistas em supermercados e apresentações de calouros de stand-up no hospital. Benevolência tem limite.

Governadores, façam alguma coisa. Sério, da próxima vez que eu ouvir Gonzaguinha em versão acústica eu saco a minha Uzi e faço um arregaço.

Marcadores:

8 Comments:

Blogger Palhano_Silva said...

Tio Walter, há duas coisas que quero comentar
1°: Assim que eu gosto do blog, atualizações com frequencia, melhor agora pois antes ele parecia abandonado.

2°: Maria Carolina? WTF? Não seria Ana Carolina?

Parabéns pelo blog, está cada vez melhor.

sexta-feira, fevereiro 25, 2011  
Blogger Walter Carrilho said...

Palhano: Ana! Ana! Lógico, valeu! rsrs. Viu só como eu não manjo naaaaada de MPB?

E o blog não está abandonado, juro, mas titio tá velho, cansado e mais preocupado com din-din.

Mas valeu a força. Abs

sexta-feira, fevereiro 25, 2011  
Anonymous Carlos Saraiva said...

Tio Walter, então o senhor foi visitar o blog da PGA e ver a que ponto chegou o ser humano.

sexta-feira, fevereiro 25, 2011  
Blogger andlusferr said...

Tio Walter,tocaste num ponto crucial: Novos talentos. Se ao menos os "novos talentos" apresentassem novas canções... Ouvir o que é aceitável na voz dos intérpretes originais,é muito melhor do que ver clássicos "xerocados" à enésima potência,destruindo o pouco que resta de bom na "night": Encher o lombo de Frango à passarinho, e vomitar tudo por causa da tequila/vodka/chopp.... hic!
Abrçs.

sexta-feira, fevereiro 25, 2011  
Anonymous Anônimo said...

Kra a lei de não fumar em bares e restaurantes esta certo, eu não fumo e não qro respirar fumaça dos outros.
Tambem não gosto dessas musicas de bares, mas você não é obrigado a escutar, é só ir em outro lugar.
Abraço.

sexta-feira, fevereiro 25, 2011  
Blogger Walter Carrilho said...

Andlusferr: vomitar esta cada vez mais fácil com o repertório dos cantores de bar que eu vi por ai.

Anônimo: a praga do cantor de bar esta se propagando.Não da para ir "em outro lugar" tão fácil, infelizmente...

sexta-feira, fevereiro 25, 2011  
Blogger Claudio said...

Porra, véio! Tiraste as palavras da minha boca. Ano passado, uns parentes estiveram aqui em casa, com um gringo, aí prá fazer uma média. levei-os numa churrascaria aqui perto, que sempre frequento durante a semana e o serviço e o rango são legais. Só não sabia que no domingo eles fazem "música ao vivo". Um cara com um tecladinho nojento tocando em alto volume, artistas do naipe de Alceu Valença, Fagner, Altemar Dutra e músicas tipo "Amigos para sempre é o que nós iremos ser...". Prá completar, o gringo, que é músico, detestou o barulho (eu também), comentou em norueguês, ou sei lá que lingua eles falam. E pior, ainda tive que pagar a conta de 250,00, incluindo couvert artístico. Me fudi!!!

sexta-feira, fevereiro 25, 2011  
Blogger __________ said...

Carrilho, antes de começar meu comentário referente ao post, gostaria de dizer que se caso esteja interessado em trocar uma boa música de Seu Jorge tocada em boteco por literatura de merda (que ao menos é literatura), dê uma passada no meu blog.

Quanto ao post:
Penso que essa lei seria necessária sob o pretexto de "poluição sonora", pois não é preciso ser nenhum especialista para saber em como isso afeta nosso aparelho auditivo.
E ainda amplio a sua proposta de veto: que sejam proibidos também as tais "violadas" sertanejas e os pagodes de boteco com prato e chocalhos em improviso do pandeiro.

domingo, fevereiro 27, 2011  

Postar um comentário

Link permanente para este post:

Criar um link

<< Home