terça-feira, setembro 20, 2011

NOSSOS EMPRESÁRIOS SENSÍVEIS – E BUDISTAS

Na semana passada, São Paulo foi palco de uma experiência bizarra: centenas de empresários se reuniram para ouvir uma palestra do Dalai-lama. O título da palestra? Saca só: “Nova consciência nos negócios – valores para um mundo sustentável”. 

 Os empresários tentaram de todo modo arrancar alguma dica "prática" do monge. Queriam saber sobre “competitividade e consumo”. Mas o velhinho insistiu em condenar o egoísmo e valorizar o altruísmo.Mais esdrúxulo que isso só uma convenção do PCC para debater justiça.

Juquinha, aprenda: para 99% dos empresários, sustentabilidade  não é um valor: é uma commoditie. Vale a pena ter apenas porque pega bem. Senão, os pandas que se lascassem.

Acho divertido essas grandes empresas que preservam o Mico Leão Dourado, cuidam de meia dúzia de crianças carentes, mas favelizam seus próprios funcionários. O mico agradece. Mas o Durcicleyton da manutenção deve estar meio puto. Ninguém fica feliz ao receber menos atenção que um maldito macaco cabeludo.

No fundo, os empresários da palestra não queriam mudar o jeito de viver. Queriam apenas a benção de um guru. Podia ser o Dalai-lama, um bispo ou o chefe dos escoteiros. Só precisavam de um descarrego neoliberal para aliviar a alma. Um carimbo na testa atestando“Vi o Dalai-Lama, agora posso voltar a especular na bolsa sossegado”.

Já posso ver Ceos de multinacionais deixando de lado os seus ternos Armani para vestir túnicas e cuidar de bonsais em jardins da periferia. Vai ser lindo. Talvez até role umas fotos para enriquecer o blog da companhia.

Resumo da história? Acredito tanto em empresários conscientes quanto em tubarões vegetarianos.

Marcadores:

15 Comments:

Blogger Carlos Andino said...

E depois de ler o seu post Walter, ainda me perguntam pq tenho tanto preconceito contra administradores de empresas. Cheios de chavões corporativóides e palavras difíceis misturando inglês e português pra fazerem bonito com o dono da emrpesa e descerem a chibata nas costas dos emrpegados, mas incentivando os mesmos a sorrirem como se tivessem ganhando a mega-sena acumulada enquanto a chibata canta em suas costas. Se os mesmos empresários e administradores seguissem o budismo do Buda Sidartha Gautama com certeza as empresas fechariam as portas no primeiro minuto de conversão do dito cujo. E realmente pedir pra um empresário ou lacaio dos mesmos, administradores de empresas, pra serem mais justos com os funcionários e mais altruístas é até considerado ofensa pois não rende commodities pros mesmos.
Mais um grupo humano pra lista das figurinhas carimbadas que não fariam a menor diferença no mundo se desaparecessem, tal como os hiporongos de faculdade e a nossa classe política.

terça-feira, setembro 20, 2011  
Anonymous João Matheus said...

E tome livro de auto-ajuda, termos em inglês e idéias de terapia embromadora pra parecer que os empresários estão preocupados com funcionários...

terça-feira, setembro 20, 2011  
Blogger Rodrigo said...

Caralho Walter, vc anda inspirado esses dias! Hoje no almoço estava discutindo sobre assunto parecido. Uma grande empresa de TI anda chorando migalha e diz que irá pagar aos seus funcionários ano que vem somente 23% de Participação no Lucros, no entanto hoje lemos uma matéria na qual a empresa diz que irá pagar um bônus de 50 milhões aos seus 35 diretores... Ou seja cada diretor vai levar uma bolada de mais de 1,3 milhões ... Quero ver se acontece algum tipo de epidemia e somente os programadores morressem, gostaria de ver quantas linhas de código esses macacos ops... Diretores conseguem escrever... o triste é ver como todos são arrogantes e cheios de si e sendo diretores de TI mal sabem desligar um computador senão puxarem pela tomada...

terça-feira, setembro 20, 2011  
Blogger IcE said...

OHSAS, ISO, Sustentabilidade ... Tudo para "atender as necessidades para o próximo século". Até parece. A sustentabilidade será das contas correntes dos familiares, para as próximas gerações. Nunca se vendeu tanto carro. Nunca se decorou tanto com painéis de "madeira ecologicamente correta". Hello, ainda desmatam a Amazônia...Parabéns Tio Walter, pelos cojones!!!

terça-feira, setembro 20, 2011  
Blogger patricia m. said...

Esse negocio de "cuidar do funcionario" me parece coisa de sindicalista. Alias, quanto odio nos coracoes aqui em relacao aos detentores do capital heim. Tudo ben que o empresariado brasileiro parou na era mercantilista, mas voces cocomparativamente pararam na mais-valia. O Eduirlson nao gosta do trato na empresa, que procure outra. O consumidor acha uma babaquice esse negocio de protecao ao mico, compre produto de outra empresa. E por fim, o mane do dalai lama deveria ter coisas melhores a fazer do que dar palestra a empresario brasileiro. Ganhou quanto pela proeza?

terça-feira, setembro 20, 2011  
Blogger Walter Carrilho said...

Patrícia: odio nenhum, Patrícia. Trato qualquer babaca do mesmo jeito, seja ele empresário ou operário. Mas babaquice com hipocrisia, como foi o caso do figurões desse caso, merece trato especial, vamos combinar?

terça-feira, setembro 20, 2011  
Blogger Luciana said...

Será que o Dalailama leva algum dindin nessas.... ãhhhh.... palestras arco íris?

quarta-feira, setembro 21, 2011  
Anonymous Anônimo said...

Essa "Patrícia" (nomezinho perfeito, não acham?) se mordendo pela crítica aos empresários, ou papai é um deles ou ela é uma das milhares de cabeçinhas fulgurantes que todos os anos desembocam nos RH da vida tentando mostrar como sabem tirar mais dos operários com o mínimo de custo para seus objetos de culto, ou CEO (Capiltalistas Escrotos Obtusos, Walter parece que você lê pensamentos, amanhã mesmo após 9 horas de jornada, terei que ficar mais uma hora ouvindo a ladainha do patrão sobre a crise do mercado mundial e o corte das nossas horas extras por problemas sindicais, ou seja, vai tentar tapar uma represa aos pedaços colocando o dedo nos buracos, e adivinha de quem são os buracos? Empresário brasileiro ou que vem prá cá explorar, presta serviço de Uganda, exige qualidade de Noruega e paga salário de Serra Leoa, quanta hipocrisia, né "Patrícia"?

quinta-feira, setembro 22, 2011  
Anonymous Anônimo said...

Excelente post...
Tio Walter, eu gostaria muito de escrever como você.

quinta-feira, setembro 22, 2011  
Blogger Luciana said...

E já repararam que quando eles vêm com o papo de corte de gastos, a primeira vítima é o cafezinho???? Isso eu sei porque já fui testemunha ocular dessa história.

quinta-feira, setembro 22, 2011  
Anonymous eu said...

O anonimo, vc esqueceu de colocar a hipotese dela ser sustentada por um empresário em que ela "provavelmente" deu um golpe.

quinta-feira, setembro 22, 2011  
Blogger Simon said...

eu acredito em tubarões vegetarianos mas empresarios conscientes ... perai

quinta-feira, setembro 22, 2011  
Anonymous Anônimo said...

Desculpe-me "Eu", mas essa era a hipótese mais provável, porém não quis criar masi polêmica, pois o nome dela(e) nem deve ser "Patrícia", então o resto também nem mereceria considerações mais "profundas". (Todas as aspas foram em homenagem aos defensores desta classe tão indefesa, os patrões budistas vegetarianos da nova era emo zens de Aquário). Nossa, agora fui longe na viagem astral!!!

sexta-feira, setembro 23, 2011  
Anonymous Carlos Saraiva said...

Esse Dalai não é um careca de óculos que quer expulsar os chineses comunas malvados opressores do Tibet, e trazer de volta a autocracia dos monges? Sai da lama, dalai!

sexta-feira, setembro 23, 2011  
Anonymous Ari said...

"eu disse...

O anonimo, vc esqueceu de colocar a hipotese dela ser sustentada por um empresário em que ela "provavelmente" deu um golpe"

Quer discutir sobre desigualdade e injustiça social, mas deixa escancarada sua misoginia p criticar uma mulher. Hipócrita.

segunda-feira, outubro 03, 2011  

Postar um comentário

Link permanente para este post:

Criar um link

<< Home