terça-feira, julho 26, 2011

DEIXEM A AMY EM PAZ

Ok, Amy Winehouse morreu. Quer saber o que eu acho dela? Leia esse post aqui. De resto, mais triste que a morte é a cobertura do assunto.  Conservadores de plantão e apologistas da droga se debatem para ver quem tem mais direito de usar a falecida como mártir de suas causas.
De um lado, aquele povo que "precisa" alertar a juventude sobre os descaminhos dessa gente doida da música pop, com suas drogas, etc. Mas Keith Richards e Ozzy estão aí para dizer que os que morreram cedo fizeram, no mínimo, algo de errado – eu jamais gostaria de ser um zumbi balbuciante como o Ozzy, mas que ele esta vivo, esta.
Do outro lado, um povo afirmando que Amy tinha um estilo de vida próprio e que sua morte não tem nada a ver com droga. Só se esquecem de analisar o fato simples: morrer não é opção de ninguém. Amy não tinha “um estilo de vida” Tinha um problema de saúde.
Ninguém tem que dar opinião sobre Amy. Ela morreu, não aguentou o tranco. Ponto. Chamem os psicólogos para analisar o caso, mas evitem dar chutes para criar “lições” de vida ou moral. A livraria tá cheio e livros de auto-ajuda idiotas com esse tipo de material.
Na verdade, o pior mesmo é ver jornais e sites abrindo espaço para publicar os comentários de “celebridades”. A Folha de São Paulo trouxe pitacos de Pity e Preta Gil. Vejam só como estamos: usam a  Pity como referência de “artista rebelde” e Preta como exemplo de “cantora”. Céus, se Jim Carrey morrer quem vai comentar? Bruno Mazeo e Didi?
Tem gente mais podreira e escrota que a Amy que está cantando de profeta. Menos hipocrisia e sermão, por favor.

Lembrando: Mozart e Beethoven também eram da pá virada. Se não eram overdoses ambulantes como Amy, também nunca foram as pessoas mais sãs do mundo. Vão usá-los como exemplo de moral, também?

Marcadores:

6 Comments:

Anonymous Talita said...

Ela simplesmente fez o que quis da vida dela... Os comentários vêm por ela ser uma pessoa pública. Se morasse aqui na esquina da minha casa, seria mais uma a morrer por causa das drogas. Não é a primeira e nem vai ser a última....

terça-feira, julho 26, 2011  
Blogger Louis Ciffer said...

É verdade, a moça cantava mutcho e bem pacas. Letras e musicas fantásticas que saíam daquela cabeça; e nem me importava o que ela botava pra dentro.
Vai fazer falta a cantora / compositora / letrista; como pessoa não fede nem cheira; aliás: cheirava, agora vai feder.

terça-feira, julho 26, 2011  
Anonymous Silvia said...

Disse tudo de novo, tio Walter. Deixem ela em paz. E imagine como seriam Mozart e Beethoven com esse circo de midia e cultura de celebridade. Nao ia prestar.. imagine uma elegia feita pela Preta Gil para Beethoven! ( pensando bem, nao imagine, nao!)

quarta-feira, julho 27, 2011  
Anonymous Anônimo said...

O show dela aqui foi meia boca, mas melhor do que mil Vanessas Camargos juntas. Amy vai fazer falta.

quinta-feira, julho 28, 2011  
Anonymous Anônimo said...

Fala Walter, não seis e vc vai ver esse comentario,vi q vc falou de letras q realmente fazem sentido e de artistas q fazem algo realmente real, provavelmente vc nunca deve ter ouvido falar (ou talvez sim) mais de uma olhada no trabalho dessa banda, se vc realmente sabe quando uma letra é boa e real vc saberá sair bem dessa.

Saca o som dessa banda :

www.myspace.com/madsneaks www.melodybox.com.br/madsneaks

Qualquer retorne no meu email: davechris08@hotmail.com

segunda-feira, agosto 01, 2011  
Anonymous Anônimo said...

até a musica pop ''boa'' do brasil é copia (me desculpem os fãs do Ganindo error Latindo doubleerror Latino)

http://www.youtube.com/watch?v=l4e0hJGOIY8&feature=fvst

não teve vergonha na cara e fez aquela merda na musica.E o que dizer do sertanojo universitario (por isso que analfabeto passa em vestibular no por essas paragens) E o forró que merda virou.

Nos EUA JAMES BROWN é um icone em musica o cara criou o soul, na Inglaterra BEATLES E ROLLING STONES são os caras levaram o rock pra lá e criaram o estilo ingles de rock.

Quem sabe algum dia reconheceremos Luis Caldas, e dar a ele as glorias merecidas por ter criado o axé, valorizar os Racionais e muita gente boa que anda por ae.

Fazendo as palavras de Teddy (Nenhum de Nós) __A culpa não é das bandas se elas são ruins e sim da midia que abre espaço pra que elas apareçam__

segunda-feira, agosto 01, 2011  

Postar um comentário

Link permanente para este post:

Criar um link

<< Home