quinta-feira, dezembro 11, 2008

É MELHOR SERMOS MISERÁVEIS

Estou feliz com a queda do preço do petróleo e a conseqüente falência do sonho de fortuna fácil com o pré-sal. Tinha gente sugerindo que parte da grana fosse canalizada para o Ministério da Cultura. Escapamos por pouco. Imagine quantos espetáculos teatrais baseados no mito do Curupira teríamos que aturar...

A idéia de dar mais grana para os nossos artistas só pode ser sinal de uma coisa: tem gente no ministério querendo comer alguma dramaturga. Nada mais fácil para faturar um brioco do que dinheiro público. Os nossos “artistas” já fazem muita merda com a grana mole que descolam. Com muita grana seria um esmerdeio insuportável. Céus, se com pouca grana Hector Babenco já faz filmes medonhos, imaginem com 20 milhões de reais...

Nós merecemos ser miseráveis, pois não sabemos o que fazer com dinheiro. Por aqui, quando sobra alguma bufunfa, surge logo um projeto faraônico mongolóide, tipo Transamazônica ou “Vamos remasterizar a obra do Caetano?” No mínimo iriam inventar um Proer para pagodeiros falidos, algo assim. “Vamos ajudar o Alexandre Pires a comprar uma Jacuzzi nova!” Demos sorte.

Por isso eu digo: ser o país do futuro é mais cômodo do que ser o país do presente.

Marcadores:

5 Comments:

Anonymous Anônimo said...

"Por isso eu digo: ser o país do futuro é mais cômodo do que ser o país do presente."

Caralho, é isso aí!

sexta-feira, dezembro 12, 2008  
Blogger Ricardo Rayol said...

Existe alguma dramaturga gostosa dando (epa) sopa?

sexta-feira, dezembro 12, 2008  
Anonymous Karlisson said...

Imagina o que ia ter de desvio nessa história...=D

Só dão valor à educação quando não têm mais nada pra ganhar de forma fácil.

Aproveitando o comentário: o ex-respectivo-PM da Suzana Vieira se fodeu bonito. Quem liga? Só a imprensa. Que tal um post sobre isso? ;)

sexta-feira, dezembro 12, 2008  
Anonymous Giovani Mrozkowski said...

Hilário! Viva Carrilho!!!

sábado, dezembro 13, 2008  
Blogger Fabíola said...

Concordo plenamente.

segunda-feira, dezembro 15, 2008  

Postar um comentário

Link permanente para este post:

Criar um link

<< Home