terça-feira, abril 26, 2011

MOMENTOS MEMORÁVEIS DO CINEMA BRASILEIRO - PARTE 1

Nunca, jamais, por nada desse mundo, eu imaginei ver um minuto sequer de “Cinderela Baiana”, filme de 1998 estrelado por Carla Perez. Mas eu recebi o link com um trecho que já faz sucesso há tempos no youtube. Você achava que os filmes das Xuxa eram a pior coisa da face da Terra, certo? Então tá:



O filme teve sua circulação proibida. Não é difícil entender a razão: Carla ultrapassa todos os limites de falsidade nessa cena em que, com a expressividade de um ladrilho, faz um discurso contra a exploração infantil. Como expressão de sua revolta, ela termina o filme rebolando e transmitindo uma importante mensagem: "Pau que nasce torto nunca se endireita". Clássico.

Não sei quanto a vocês, mas eu passei 5 minutos rindo e vomitando.

PS:Lázaro Ramos participa do filme. Ele deve estar se chicoteando por isso até agora. E o diretor, Conrado Sanchez, nunca mais dirigiu outro filme. Por que será?

Marcadores:

5 Comments:

Anonymous Giovani Mrozkowski said...

Assisti. Estou envergonhado. E vomitando, claro.

terça-feira, abril 26, 2011  
Blogger Patrícia said...

Ah, eu só tou rindo mesmo. Rindo ALTO. E tá tarde da noite! Sério, essa porra parece algum quadro do casseta e planeta, pqp. Carla Perez é uma sátira de si mesma.

terça-feira, abril 26, 2011  
Blogger vida said...

Que baixaria, não entraria nem na lista dos 100 piores...
Não sei se sinto mais dó dela, de quem produziu o filme, de quem participou.....

quarta-feira, abril 27, 2011  
Blogger Andlusferr said...

WTF!? Cara da Cruella De Vil e o figurino da Cicciolina... Parafraseando Don King: Só no Brasil,só no Brasil...

quarta-feira, abril 27, 2011  
Anonymous Anônimo said...

Sensacional, lugar de criança é estudando (como se ela tivesse uma educação exemplar, "I" de iscola), larga essa pá e vem dançar o tchan. Porque isso sim é uma mensagem que todas as crianças devem saber.

sábado, maio 28, 2011  

Postar um comentário

Link permanente para este post:

Criar um link

<< Home