sexta-feira, fevereiro 20, 2009

QUERO ENTENDER O CARNAVAL. MAS NÃO CONSIGO.

Confesso: já desisti de entender o carnaval, essa orgia fantasiada de feriadão. O que dificulta a minha aproximação com o evento é saber que se trata de uma festa em que até publicitários e estudantes de artes, pessoas normalmente sem muito senso de ridículo, conseguem se superar na arte de pagar micos.

Ok, já entendi que existe uma autorização legal para ouvir frevo, encher o caneco de caipirinha e depois porrar o carro na Dutra matando seis pessoas. Mas é estranho. Deve ter alguma riqueza cultural em mostrar a Adriane Galisteu desfilando na avenida enquanto finge que tem algo a ver com aquele povo desdentado que desfila só para os empresários do camarote da Brahma comentarem “Como o Brasil é rico, não?”

É estranho porque a gente se orgulha de ter o melhor carnaval do mundo, mas eu não me orgulharia muito de ser o vencedor de uma competição em que japoneses, suecos e russos não participam. E tem mais: só mesmo a Leci Brandão entende as diferenças de “harmonia e evolução” entre uma escola e outra. Dizem que no carnaval o Brasil canta a sua alegria de viver. Mas depois dos últimos confrontos no Morro do Alemão parece que o coro diminuiu um pouco.

Mas, ó: prometo que vou me esforçar para entender a coisa toda. Vou fingir que acredito que essa história de bigodudo se vestir de mulher é um lance muito pessoal que serve apenas para reafirmar a masculinidade. Olha aí, se quiserem dar o rabo vou entender também. Na boa.

Vou fingir que entendo os sambas-enredo. Vou aceitar aquelas letras que falam de reis babilônicos e lendas da mitologia yorubá como críticas inteligentes à falência dos valores sociais diante da opressão mercantilista. E, claro: vou confirmar que nos desfiles reina a igualdade, afinal as empregadas dançam junto com as madames. Eu sei, as madames voltam pra casa de Pajero e as empregadas de trem, mas acho que é só um detalhe.

Enfim, carnaval é isso aí, minha escola na avenida, que alegria, esta noite eu sou o rei da alquimia, simbora meu povo!

Marcadores:

11 Comments:

Blogger Fábio Mayer said...

Para mim essa turma de marmanjos que se veste de mulher no carnaval, tá é promovendo o leilão anual da rosca!

sexta-feira, fevereiro 20, 2009  
Blogger Serjão said...

Cara, sabe aquele lance Reginacaséiano de que ser pobre é legal? Pois é. Daí, para bancar o politicamente correto, se faz links com a periferia.

Existem algumas concessões que a elite faz à plebe. Aí torcem para um time bem popular (como o Flamengo), exaltam RAP e frequentam escola de Samba só para dizer: "Tá vendo, sou povão". Mesmo não morando no Alemão. Aliás, mesmo não sabendo onde fica o Alemão. Afinal, esta aura de socialmente engajado fica bem na fita.

No carnaval a empulhação é maior pq toda a visibilidade que a mídia dá a esta, vá lá, festa pupular é que atrai os "famosos". Tira a Globo do desfile para vc ver se tem algum artista com amor à escola e à comunidade?

abs e bom carnaval. Te vejo na Sapucaí.

sexta-feira, fevereiro 20, 2009  
Blogger Nilson said...

Não finja, bata no peito e diga que odeia isso, que acha um saco, que vai ler seu livro do asimov (como eu) e ver lost em vez de ver as rainhas de bateria.

O problema desse país é que basta dizer que vai de contra a corrente que te rotulam de boçal, Tô nem ai se me acham boçal (sei q muitos acham), mas, tem muito mais gente que também não gosta e vai, ou que não fala, eu pelo menos ponho pra fora o que penso.

sexta-feira, fevereiro 20, 2009  
Blogger Ricardo Rayol said...

Exatamente, a aproximação entre o lúdico social e o engajamento popular nesta miscelânea cultural que é o carnaval é a maior riqueza que o Brasil pode apresentar para o mundo. eheheheheh

sábado, fevereiro 21, 2009  
Anonymous Z said...

"Deve ter alguma riqueza cultural em mostrar a Adriane Galisteu desfilando na avenida enquanto finge que tem algo a ver com aquele povo desdentado que desfila só para os empresários do camarote da Brahma comentarem “Como o Brasil é rico, não?”"

Perfeito! Um resumo perfeito do que é o Carnaval - uma bosta hipócrita...

sábado, fevereiro 21, 2009  
Blogger Fezico said...

Perfeito.

sábado, fevereiro 21, 2009  
Anonymous Hugo Serelo said...

E tem aquele povo que nunca foi ao Rio e diz: Sou Imperatriz!

segunda-feira, fevereiro 23, 2009  
Anonymous Fabrício Wolff said...

Muito bom, Walter... é o falso moralismo do Brasil multi (social, cultural, racial, etc, etc, etc), quando todos sabem que no rstante do ano, as diferenças estão visíveis e latentes.

Ah! E pede pra Globo parar de transmitir aquela p*@#* de notas de escola de samba pro Brasil inteiro. Façam link direto pras quadras de escolas de sama e... deu!

quarta-feira, fevereiro 25, 2009  
Anonymous Flavinha said...

Sambou muito, Walter? SErá que um dia ainda vou te ver como passista na avenida? rsrs. Talvez em um samba enredo contra o Caetano!!!

quinta-feira, fevereiro 26, 2009  
Blogger Fabíola said...

Entenda não fi,nem eles mesmo entendem...Tem cara de quem entendem de alguma coisa?

segunda-feira, março 02, 2009  
Blogger Darke said...

Meu único interesse no Carnaval é saber quem é que vai ser rebaixado. Nunca me esqueço de quando uma escola de samba qualquer fez um desfile sobre a Xuxa. Acompanhei a apuração atentamente, torcendo a cada nota 6.5 e 7, implorando aos céus para que a tal escola fosse morrer na Segundona (ou "Grupo de Acesso", que boiolagem). Infelizmente, não fui atendido. Mas desde então, sempre que posso, fico esperando os resultados para saber quem é que sifu. Pouco importa o campeão, importa é quem alguma "comunidade" vai chorar as pitangas do rebaixamento. Igual ao Curítcha em 2007 e ao Vassshhhco em 2008.

Por falar nisso, alguém lembra quem era o "comentarista de carnaval" da Globo que reclamava e esculachava TUDO? A iluminação do sambódromo, o enredo das escolas, as fantasias; o cara esculachava GERAL. Depois que começaram a pôr Leci Brandão e outras coisas alegres que só sabem exaltar o "trabalho da comunidade", o Carnaval na TV perdeu TODA a graça (se for pra ver bunda e peito, na internet tem umas muito melhores e sem samba enredo; aliás, a putaria na TV ainda vai se tornar supérflua com a inclusão digital, todo mundo vai preferir ver peito e bunda que não fala besteira).

quarta-feira, março 04, 2009  

Postar um comentário

Link permanente para este post:

Criar um link

<< Home