quarta-feira, janeiro 20, 2010

HAITI:O PIOR AINDA VEM AÍ

Ok, todo mundo já deu seus pitacos sobre o Haiti. Com um conhecimento considerável sobre a hipocrisia e estupidez humana, acho que já podemos prever o que vem por ai. E, por incrível que pareça, é quase tão ruim quanto o terremoto.

-Um grupo de músicos americanos vai fazer um “We are the World” pró-Haiti. Cantores de rap cobertos de braceletes de ouro vão mostrar toda a sua dor e solidariedade. O disco vai render milhões. O que sobrar da grana, depois de pagar advogados, gravadoras e promotores, vai ser enviado para o país. Provavelmente em um cofrinho de porco.

-13 cineastas brasileiros vão disputar à tapa a chance de fazer um documentário sobre a miséria haitiana. O filme vai custar 2 milhões de reais em incentivos fiscais e vai ser visto por duas dúzias de pessoas. Os haitianos vão continuar morrendo de fome, mas o diretor vai ganhar 17 prêmios em festivais.

-Caetano Veloso, profundamente transtornado pela catástrofe, vai lançar uma música em homenagem aos mortos. A faixa mistura referências à tropicália, Wally Salomão, candomblé e ao Tratado de Tordesilhas.

-Ah, sim: finalmente Caetano vai pode dizer que “O Haiti não é aqui”.

-Artistas plásticos paulistas vão inaugurar uma instalação que “lança uma reflexão sobre a condição humana diante das forças da natureza”, como forma de “discutir esteticamente” a tragédia. São artistas com a firme convicção de que empilhar tijolos, galhos e baldes no salão da Bienal ajuda em alguma coisa.

Enquanto isso, todos nós podemos doar um saco de açúcar para os haitianos. Entre um gole de cerveja e outro, vai dar até para dizer: “Eu pelo menos estou fazendo a minha parte!” Sim, a solidariedade é mesmo uma coisa muito linda.

Marcadores:

24 Comments:

Blogger Claudio said...

Alto lá!! Já fiz minha doação.
Num tô dando a mínima prá tragédia, mas é quase impossível, eventualmente não ver na tv algum "resgate impossível" mas, no geral não me impressiona essas imagens. São tantas tragédias todos os anos.
Aí eu tava no site da Caixa e eles informam que criaram uma conta prá ajudar os desabrigados, então resolvi fazer minha doação.
Eu sei que a bíblia diz prá não contar essas coisas, "que tua a mão esquerda não veja o que faz a direita, blá, blá,blá...", mas como eu sou um ateu fudido de merda, que não tá nem aí pro que diz a bíblia, vou contar: Deixei 50 prata na conta. Mas é verdade, foi só prá dizer que "estou fazendo a minha parte". Se bem que, pros haitianos, se a grana chegar lá, não vai fazer diferença as razões do doador, né?!

quarta-feira, janeiro 20, 2010  
Anonymous Clovis said...

O haiti ta na merda, mas preferi ajudar o pessoal de angra!

quarta-feira, janeiro 20, 2010  
Blogger Fábio Mayer said...

Um futuro negro nos espera... você praticamente descreveu o apocalipse!

quarta-feira, janeiro 20, 2010  
Anonymous paschoal said...

Essa é a face real de toda a desgraça. O megalonanico celso amorim querendo fazer média com a imprensa mundial, em cima dos cadaveres haitianos.
O presiDEMENTE em exercício, enquanto Angra dos Reis derretia suas encostas, folgadamente na praia carregava um isopor na cabeça lotado de livros de Chico Xavier e não deu a mínima para as vítimas.
Será que Santa Catarina já recebeu algum centavo depois daquela catátrofe de fevereiro de 2009 ?
A mim me parece que era só discurso de palanque e assim ficou até agora.

quarta-feira, janeiro 20, 2010  
Blogger paulo said...

E a dinherama que vai ser despejada no lugar vai parar na mão de empreiteiras, de políticos e de ongs. Pro povo lá vai sobrar um bnh bem vagabundo e só....

quarta-feira, janeiro 20, 2010  
Blogger Rodrigo said...

Walter o terremoto no Haiti me comprova que quanto mais se reza para o tal "Deus" maior é a desgraça. O Haiti é um lugar tão pobre que morador da Rocinha lá seria barão, país onde quase todos os habitantes seguem uma religião fervorosamente, inclusive diversas igrejas desabaram matando quem estava presente. Sem lembrar da igreja cujo o teto desabou e matou um bucado aqui no Brasil. Uma catastrofe dessas merece ser respeitada e que a ONU realmente ajude a construir um país naquele lugar, quem sabe eles não aprendam que é melhor estudar do que rezar. E o pior de tudo vai ser aguentar os religiosos pedindo que oremos para os Haitianos.

quarta-feira, janeiro 20, 2010  
Blogger Alexandre said...

Já to de saco cheio de haiti pra k e pra lá... se quiserem ajudem... mas já virou novela..... okay tremeu.. acabou... salvem quem puder e bola pra frente... nego adora um drama...

quarta-feira, janeiro 20, 2010  
Blogger Joe_Brazuca said...

a pataquada ja começou...é tudo "show business"...quanto mais trágico e "desgracento", melhor...

Repito aqui um texto que recebi (posto em mais de um campo, posi é bem grande...)

"Realmente nós não verificamos através dos noticiários, os militares salvando as vítimas do terremoto. Vimos a população civil tentando ajudar as vítimas com as próprias mãos.


HAITI – SÉRIO DEMAIS PARA JOBIM BRINCAR DE GENERAL

O jornalista Gilberto Scofield, do jornal THE GLOBE – no Brasil O GLOBO – em contato telefônico com o noticiário EM CIMA DA HORA, edição das 20 horas de quinta-feira, dia 14 de janeiro, disse, entre outras coisas, que não viu as forças “humanitárias” das Nações Unidas coordenando qualquer operação de resgate de vítimas, socorro a desabrigados, feridos, distribuição de alimentos, água, remédios, que o caos é absoluto.



E um detalhe. Segundo o jornalista as forças “humanitárias” estavam guardando propriedades privadas. Não de trabalhadores haitianos, mas de banqueiros, empresários, figuras do governo e latifundiários.



O ministro da Defesa – presidente B do Brasil – Nelson Jobim, desceu de um avião da FAB vestindo um uniforme de campanha. A única campanha que o ministro conhece é a eleitoral. A chegada de Jobim, uma figura repugnante, foi documentada pela TV BRASIL como se fosse a descida de um messias a um país atingido por mais uma tragédia e com centenas de milhares de pessoas entre mortos, feridos e milhões de desabrigados.



Jobim quer ser vice de alguém, ou quer ser, se chance tiver, um eventual candidato a presidente da República. Foi lá para se exibir, ser filmado e não fazer coisa alguma.


continua...

quinta-feira, janeiro 21, 2010  
Blogger Joe_Brazuca said...

O Haiti tem cerca de nove milhões de habitantes, é dominado por potências estrangeiras desde sua descoberta, em 1492 por Cristóvão Colombo e já foi a mais próspera colônia francesa na América.

Marcado por lutas pela independência, que nunca aconteceu na prática, é tratado como quintal pelos norte-americanos. Desde a posse de Lula o Brasil participa com o mais numeroso contingente de soldados que formam as chamadas “forças humanitárias da ONU”. E tem o comando dessas forças.

Os motivos para essa atual força de ocupação foram os de sempre. “garantir a paz mundial” e assegurar a construção de uma “democracia”.

A rigor não existem empresas haitianas, mas laranjas de companhias norte-americanas numa economia primária, onde os principais produtos de exportação são o açúcar, a manga, a banana, a batata doce e alguns poucos mais.


O projeto real de “reconstrução” do Haiti formulado no governo do presidente Bush implicava num centro têxtil com mão de obra barata – escrava – para concorrer com os produtos da indústria têxtil da China. O Brasil é parte desse projeto.


Na segunda metade da década de 50 do século passado o médico François Duvalier foi eleito presidente e instalou no país uma feroz ditadura, com apoio dos EUA (manteve intocados os privilégios de empresas daquele país) e governou até a sua morte em 1971, sendo substituído por seu filho Baby Doc. O pai ficou conhecido como Papa Doc.

Jean Claude Duvalier, o filho, ficou no poder de 1971 a 1986, quando foi deposto em conseqüência de revolta popular e interesses contrariados de militares haitianos. No regime de Papa e Baby Doc ficaram conhecidos os Tonton Macoutes (bichos papões), guarda pessoal dos dois ditadores e ligados ao culto Vudu.


continua...

quinta-feira, janeiro 21, 2010  
Blogger Joe_Brazuca said...

É o país mais pobre das três Américas, um dos mais pobres do mundo e agora é hora do show internacional humanitário.



O terremoto, evidente, ninguém pode evitar, escapa ao controle do homem, pelo menos por enquanto, mas a pobreza, a fome, as doenças, os altos índices de analfabetismo, toda a miséria poderia ter sido extirpada se as tais intervenções norte-americanas (agora de brasileiros também) tivessem de fato realizado aquilo a que se propunham e que era apenas o pano de fundo de um saque sistemático a um povo dilacerado em todos os sentidos, preservação de poderes e privilégios de elites econômicas estrangeiras.



Uma única guerra dessas que os EUA fazem a cada mês para “libertar” o mundo do “eixo do mal” daria, falo de recursos, para modificar a realidade haitiana.



Evo Morales e Hugo Chávez acabaram com o analfabetismo em seus países em menos de dois anos de programas sérios e vontade política.



Mas não é esse o propósito nem dos EUA e nem dos militares brasileiros. As tropas do Brasil apenas garantem a “ordem”, a propriedade privada, enquanto fazem de sua presença naquele país uma espécie de laboratório para novos métodos de repressão e brutalidade.



É sintomático, não é por acaso isso não existe, a presença de uma figura repulsiva como o ministro Nelson Jobim vestido de “general” e brincando de socorrer milhões de pessoas que sempre foram tratadas como escravas, gado, ao sabor das conveniências de colonizadores, norte-americanos e agora brasileiros.



O sorriso do ministro ao ser filmado em seu desembarque, imaginando-se um general Patton chegando a Berlim, é um escárnio diante de tanta dor e sofrimento imposto a um povo inteiro em toda a sua história por figuras como Jobim.



Causa asco imaginar que integra o governo Lula. Um Gilmar Mendes com um pouco mais de erudição (Gilmar não tem nenhuma).



A perda de Zilda Arns é dolorosa e traz um grande prejuízo ao Brasil e ao mundo. Irmã do cardeal Paulo Evaristo Arns (resistente contra a ditadura militar) foi responsável pela Pastoral da Criança, surgida nos tempos da teologia da libertação. Quando do governo FHC todos os recursos carreados pelo poder público federal ao grupo – Pastoral da Criança –, responsável entre outras coisas por acentuada queda nos índices de mortalidade infantil no Brasil, o eram via a mulher do ex-presidente, Rute Cardoso. FHC chegou a dizer publicamente que “A Zilda é uma chata com esse negócio de querer dinheiro para a Pastoral”.



O Haiti é sério demais para que um político desqualificado e sem caráter como Nelson Jobim fique brincando de general. Em seguida às informações do jornalista Gilberto Scofield para o noticiário EM CIMA DA HORA, inclusive de “venda” de sacos de água a cidadãos famintos e sedentos pelas ruas da capital Porto Príncipe, logo após o sorriso de Nelson Jobim, a notícia que sete mil corpos haviam sido enterrados em valas comuns.



E com destaque, o show de Obama, numa das salas da Cervejaria Casa Branca, ao lado de seu vice-presidente e “principais” assessores e secretários. O dinheiro gasto numa guerra para controlar o petróleo do Iraque teria transformado o Haiti num país menos miserável e dado condições ao povo haitiano de construir seu futuro em cima de estruturas políticas, econômicas e sociais dignas.



As tropas estão, no entanto, garantindo a propriedade privada.



Jobim é o “general da banda”.



Pior que isso só o pastor Pat Robertson, republicano que disputou e perdeu as prévias – primárias – do seu partido. Disse na terça-feira, 12 de janeiro, que o Haiti é um “país amaldiçoado”, pois “fez um pacto com o diabo para se ver livre dos colonizadores franceses e o diabo aceitou”. Falou numa “propriedade privada”, sua rede de tevê. Nem William Bonner chegou a tanto, ficou só nas ranhuras das pistas do aeroporto de Congonhas.

Só falta o vereador Tico-Tico para "me ajuuuuudeeeem para que eu possa ajudaaaaar."

SALVEM-SE OS QUE PUDEREM...OU CONSEGUIREM...

abs

Joe

quinta-feira, janeiro 21, 2010  
Blogger Walmoroso said...

http://www.cifraclubnews.com.br/noticias/20605-we-are-the-world-deve-ser-regravada-para-ajudar-as-vitimas-no-haiti.html

É, Walter, parece que você acertou na mosca.

quinta-feira, janeiro 21, 2010  
Blogger Walter Carrilho said...

Walmoroso-caraca!!!

quinta-feira, janeiro 21, 2010  
Blogger Lord said...

offtopic
2010 chegou! O BRASIL ESPERA QUE FAÇAMOS NOSSA PARTE LIMPAMDO O CONGRESSO
“ELEJA, NÃO REELEJA”, O CONGRESSO, AQUELE SHOW DE HORRORES, COM CPIS TERMINANDO EM PIZZA, CONGRESSISTAS ARROGANTES E CORPORATIVISTAS, ACOBERTANDO UNS AOS OUTROS.
OS CONGRESSISTAS SABEM O QUE ALI OCORRE, POREM SÃO CONIVENTES!
ALGUNS CRITICAM SEUS PARES, MAS FALTA CORAGEM.
LAMENTÁVEL PORQUE PRECISAMOS DE HOMENS QUE MORALIZEM AQUELAS INSTITUIÇÕES.

Estou divulgando em meu blog uma lista com todos os Fichas Suja.
Peço que visite o blog, copie a lista e poste no seu, esta chegando a hora da gente reagir contra toda aquela bandalheira.

grato
Lord - http://caranovanocongresso.blogspot.com/2010/01/lista-de-politicos-com-ficha-suja.html

sexta-feira, janeiro 22, 2010  
Blogger Maísa Loyen. said...

Já, já é outro pais. Esperem ;)

sexta-feira, janeiro 22, 2010  
Blogger Tati Campêlo said...

Estou divulgando meu novo blog
www.gastronomiaefotografia.blogspot.com
Se possível de uma passada lá!

Atenciosamente
Tati

segunda-feira, janeiro 25, 2010  
Blogger Hugo Serelo said...

Walter, é fácil o Brasil salvar o Haiti. É só seguir minha dica:

Gugu e Celso Portioli ficam por conta da reconstrução de casas. Pensei no Luciano Huck, mas os pobres haitianos não merecem tanto mau gosto.

Neitinho de Paula cuidará das mulheres. Não da forma que ele tratava a ex-esposa, Juquinha. Falo sobre cada haitiana ter seu "Dia de Princesa".

Ratinho distribuirá prêmios como máquinas de fazer fraldas e carrocinhas de cachorro-quente. Claro, depois de explorar exaustivamente o sofrimento de cada um dos 'contemplados".

Bóris Casoy cuidará da limpeza urbana.

Datena será o diretor dos presídios.

Juca Kfouri, o comentarista / sociólogo / filósofo / economista / palpiteiro que sempre tem uma solução pra tudo, será o coordenador-geral dessa bagaça.

Tá vendo? É fácil. Nem precisou do Sílvio Santos com A Porta da Esperança.

terça-feira, janeiro 26, 2010  
Blogger Walter Carrilho said...

Hugo - Vc devia trabalhar na Onu! Sua ideia tem mais chance de dar certo do que tudo que o mundo ja sugeriu. Genial!

terça-feira, janeiro 26, 2010  
Anonymous Anônimo said...

Walter...voce recebeu meu comentario e e-mail???
by TND

terça-feira, janeiro 26, 2010  
Blogger Walter Carrilho said...

Anônimo: acho que não. Meu e-mail só veio spam de "enlarge your penis"!

quarta-feira, janeiro 27, 2010  
Anonymous Anônimo said...

VIXE..DÁ UMA OLHADA NO SEU E-MAIL
BY TND...OU SENÃO MANDO POR UOL

quinta-feira, janeiro 28, 2010  
Blogger Walter Carrilho said...

Anônimo: manda para o uol, é o jeito!

quinta-feira, janeiro 28, 2010  
Blogger SCOTT said...

Ótimo texto.
A parte do Caetano, dos 17 prêmios e do Tratado de Tordesilhas foi a melhor!

sexta-feira, janeiro 29, 2010  
Blogger Johann said...

Walter, vc é um profeta! Acabei de ver que regravaram "We Are the World"... Muito sinistro...

terça-feira, fevereiro 02, 2010  
Blogger Walter Carrilho said...

Johan: a merda é que eu já previ que ganharia na Megassena. Mas essa previsão eu nunca acerto!!!

terça-feira, fevereiro 02, 2010  

Postar um comentário

Link permanente para este post:

Criar um link

<< Home