quarta-feira, fevereiro 10, 2010

O CÓDIGO DJAVAN

O livro “O Símbolo Perdido”, de Dan Brown tem vendido horrores. O que muita gente não sabe é que o autor de sucessos como “O Código DaVinci” já está produzindo um novo best seller: “O Código Djavan”. Na história, o pesquisador Robert Langdon vem ao Brasil descobrir quem matou a MPB. E todas as pistas estão espalhadas em músicas do Djavan.

A história promete. O herói do livro é um sujeito que está acostumado a decifrar códigos matemáticos, charadas, etc. Mas ele sua frio diante de letras como “Pétala”:

“Asa do meu destino
Clareza do tino
Pétala
De estrela caindo
Bem devagar”


A trama leva Robert a uma conspiração engendrada pela sociedade secreta “Odara ou desce”, liderada por Caetano Veloso. Formada por pessoas como Lenine e Max de Castro, a sociedade tem o costume de assassinar músicas indefesas com aliterações e metáforas metidas a besta. Com o objetivo de espalhar o caos e letras sem sentido, a sociedade teria se inspirado em Djavan para criar um gênero musical em que a pretensão e o uso aleatório de palavras supostamente exóticas têm mais valor do que a poesia honesta. Eles teriam assassinado Vinicius de Moraes com uma dose de uísque envenenado.

Caçado por críticos baba-ovos, fãs ensandecidos e o fantasma de Wally Salomão, Robert tem apenas 24 horas para decifrar o enigma antes que Gilberto Gil lance um novo disco e dê início a mais uma geração de cantoras-revelação e cópias pioradas do Otto. A aventura o leva a enfrentar desafios terríveis, como uma entrevista com Amaury Jr e uma luta homem-a-homem com o guarda-costas de Caetano, a terrível “Paulinha”.

Robert conta com a ajuda de Maria Carolina. Surge a possibilidade de um romance, mas o personagem se frustra ao saber que a cantora está mais para Zélia Duncan do que para Elis Regina. Depois de escapar de resenhas de vinhos feitas por Ed Motta e dos gritos de Edson Cordeiro, o pesquisador conclui que, bem, é isso aí mesmo, “Açaí, guardiã/ zum de besouro/ um imã.”
Vai ser um sucesso. Ou não.
PS: os links da matéria trazem pistas adicionais que podem ser importantes para a compreensão do texto. Ou apenas provam que o autor do blog está perdendo tempo no Google.

Marcadores:

18 Comments:

Blogger Takren said...

Caramba! Achei que só eu tinha essa teoria conspiratória. :P

Genial. Esse seria um livro que eu compraria, ou não.

[ ]s
Takren

quarta-feira, fevereiro 10, 2010  
Anonymous Rattus said...

Se tiver o Roberto carlos na parada pode dar problema. O robertão vai impedir a publicação!hehe.

quarta-feira, fevereiro 10, 2010  
Blogger Der Hexenhammer said...

HAHAHAHAHAHA! Amei isso tudo! Gostaria de ter a criatividade e o talento para criar algo assim!

Só faltou meter o ex-namorado do Caet... - OPS! - ex-ministro da Cultura no rolo.

Só no Brasil...

quarta-feira, fevereiro 10, 2010  
Blogger JoaoFPR said...

Muito bom Walter, vai ser um hipe maior do que o do Avatar!

quarta-feira, fevereiro 10, 2010  
Anonymous Jan said...

que roberto carlos o quê! queria ver é se tivesse o Roberto Justus! Essa daria prum ótimo vilão. Ou não.

quinta-feira, fevereiro 11, 2010  
Blogger andlusferr said...

Você é TOTALMENTE D+,MEU REI! Rsrsrsrsrsrsrsrssrss!

Mais do que um best seller, vc criou o roteiro do "filme do ano".
Eu pagar.... Hã, baixaria com certeza.

quinta-feira, fevereiro 11, 2010  
Anonymous Silvia said...

Esse e o Tio Water nota 10000!!! Excepcional, continue com mais posts do genero!

quinta-feira, fevereiro 11, 2010  
Anonymous Fernando Aureliano said...

Genial! Parabéns pelo texto!

quinta-feira, fevereiro 11, 2010  
Blogger Ivo Neuman said...

Sensacional!

Kibei lá no TRETA: http://www.treta.com.br/2010/02/o-cdigo-djavan.html

Abs, mano velho!

sexta-feira, fevereiro 12, 2010  
Anonymous Anônimo said...

Quem se contenta com pouco deve mesmo achar que as letras de Caetano Veloso são um monte de metáforas sem sentido e que a música não tem de ser feita desse modo...

sexta-feira, fevereiro 12, 2010  
Anonymous O Guardião dos Segredos said...

Cuidado, pobre mortal,

Ao enveredar pelas veredas do ocultismo caetânico djavanesco e tentar descobrir o sentido orgânico e vital de letras como "Obi, Obá Que nem zen, czar. Shalon Jerusalém, z'oiseau. Na relva rala. Meu arerê. Tombara", você corre grande perigo.

Alerto-o: não mexa com as forças malignas da Irmandade do Dendê, capitaneada pelo Imã Veloso, o Mandarim Malemolente, e nem subestime o poderio dessa poderosa sociedade secreta, ou grandes dissabores haverão de desabar sobre a sua cabeça.

Depois não diga que não avisei!!! Paulinha-Fu, a tigresa da MPB está na sua cola e vem babando! Certamente haverá de aprisioná-lo na célebre localizada em algum lugar da periferia de Santo Amaro da Purificação e haverá de castigá-lo com horas de audição ininterrupta dos cds de Max de Castro, Otto e Harmonia do Samba!!

De qualquer forma, a resposta ao enigma está aqui:

"Pinheiros do Paraná
Que bom tê-los como areia no mar
Mangas do Pará, pitombeiras da Borborema
A Ema gemeu no tronco do Juremá
Cacique perdeu mas lutou que eu vi
Jari não é Deus mas acham que sim
Que fim levou o amor
Plantei um pé de flor deu capim..."

Como diria o Grão Mestre Djavan, decifra-me ou "eu te devoro..."

domingo, fevereiro 14, 2010  
Blogger Moita said...

Walter

Genial.

Essa mania de fazer música falando uma tonelada e dizendo 200 gramos é bem típica de compositores que se definem (him self) como intelectuais.

É o que chamo de música de isopor. rss

Um abraço

sábado, fevereiro 20, 2010  
Blogger Stefano said...

Caro Walter

Gostaria de propor um post sobre o novo ”fenomeno” da MPB, a nova Maria Rita que querem nos fazer engulir a qualquer preço, uma tal Maria ”Shimbalaie” Gadu, neo-darling de 12 entre 10 globais e mal-formadores de opiniao. A - vamos dizer - "garota", costuma falar no masculino (numa entrevista, ela mandou um "fico amarradão no sucesso"). Divirta-se!

quinta-feira, fevereiro 25, 2010  
Anonymous Anônimo said...

Êta fogo-amigo bocó, turminha frustrada! Vocês devem adorar o sentimento do Sertanejo Universitário, a pureza da Banda Calypso, e, por que não dizer, a revolução do Rebolation?

Ora bolas, tirando a poesia, que é subjetiva (quer mais controverso do que Fernando Pessoa?), Djavan, pelo menos É MÚSICO, seus solos e harmonias são decentes(claro que precisa ao menos ser bípede). Músico sim, de primeira linha - sempre acompanhado por outros tantos que tais, daqui e de fora.

Gosto de um violãozinho e um tecladino, por puro hobby, quando dá tempo - sou engenheiro, mas neste meio, quando alguém quer mostrar alguma performance superior, arrisca Djavan, João Bosco, Ivan Lins, Chico (apesar de comunista) e por aí vai.

Babem Babyes, de obra feita é fácil falar.

///

domingo, março 07, 2010  
Blogger Ricardo Rayol said...

Ouvi dizer que essa sociedade secreta se espalhou na época da ditadura pelo mundo afora.

segunda-feira, março 08, 2010  
Blogger Tuna Fusion said...

Walter, meu filho, escreva o livro que eu faço a narração da versão audiobook. Tu és um ótimo Terry Prachet brasileiro

quarta-feira, março 31, 2010  
Blogger Macagi said...

Ih caramba!! Faço parte desta irmandade e nem sabia!? Fiz uma poesia entitulada "Aliciar Mentes"

Aliciar mentes
Como cimento
Se minto
Ao sentido
Sem antídoto

Dou autoridade
Ao autodidata
Um manjar dos deuses
Para manjados deuses

Bons costumes
Em maus curtumes
Na cartomante
Vi a carta ao amante

Contradições
Contra edições
Alucinantes
Elucidantes

Aos dez pelados
Já despelados
E sem calçados
Nas calçadas

E o calafrio
Cala o frio
E acalma
Cá a alma

Isso virou um blues com pegada rock!!! Da banda Poetas do Caos!!!

Cuidado comigo! Eu sei o segredo!!

Ah! Também achei uma injustiça deixar o Luiz Melodia de fora!

...O por do sol vai renovar brilhar de novo o seu sorriso
E libertar da areia preta e do arco-íris cor de sangue, cor desangue, cor de sangue ...
O beijo meu vem com melado decorado cor de rosa
O sonho seu vem dos lugares mais distantes terras dos gigantes Super Homem, super mosca
Super Carioca, super eu, super eu ...
Deixa tudo em forma é melhor não ser
Não tem mais perigo digo já não sei
Ela está comigo digo só não sei
O sol não advinha baby é magrelinha
O sol não adivinha baby é magrelinha
No coração do Brasil
No coração do Brasil ...

sexta-feira, abril 09, 2010  
Anonymous Anônimo said...

Precisam publicar também o Código João Bosco e Milton Nascimento. Eles também adoram carregar no repertório, considerado por alguns "pretensioso, grotesco e mirabolante" porque inascessível a maioria do, semi ou completamente, iletrado e público brasileiro".
Chocante é ver que além de ignorante, nosso povo é também desprovido de sensibilidade artística, e que esta não se ensina em escola alguma.

Lorena Calheiros

terça-feira, fevereiro 22, 2011  

Postar um comentário

Link permanente para este post:

Criar um link

<< Home