sexta-feira, agosto 03, 2012

UM TRABALHO SUJO QUE ALGUÉM TEM QUE FAZER

Ok, o julgamento do mensalão começou. Eu acho que vale a pena colocar alguns pingos nos seus devidos “is”. 

1- Sim, julgamento no STF é chato pra cacete. São milhares de páginas de processo e um bando de velho falando. Por isso que dá menos quórum que carnaval. 

2- Desista de buscar “cobertura isenta” na imprensa. Ou em qualquer lugar, incluindo a mesa do bar. Isso é virtualmente impossível, posto que todo mundo tem um interesse na vida. 

3- Veja e Carta Capital são dois bons exemplos do que eu disse acima. Demóstenes foi o 2º senador cassado em mais de um século de história e todas as revistas deram capa. A Veja fez uma mera notinha (oh, por que será?). Agora todas dão capa para matérias que analisam o mensalão, um dos julgamentos mais bombásticos da história recente. E a Carta Capital finge que não é com ela, preferindo dar capa para uma crítica a um dos juízes do STF (não por acaso, indicado por um ex-presidente que agora é oposição). Ambas prestam um péssimo serviço ao que outrora a gente chamava de jornalismo. 

4- Você quer fazer manifestação a favor da condenação de alguém? Boa sorte. Manifestações por aqui causam tanto efeito quanto dar bronca em um bando de pandas: ninguém dá bola. E se eu fosse você não me aliaria a nenhum político em manifestações do tipo. O acusador de hoje pode virar o réu de amanhã. Por aqui é bem comum. 

5- Você quer manifestar apoio aos réus? Não faça isso. Eles não precisam da sua ajuda. Eles já têm advogados muito bem pagos para fazer o trabalho. VOCÊ não vai fazer diferença. E eu ficaria envergonhado em apoiar alguém que amanhã pode ser realmente condenado. Tenha motivos além dos ideológicos para defendê-los, pelo menos. 

6- O mensalão não é uma farsa. Não sei ainda o que é, mas algo aconteceu, tá na cara. Deixe que os ministros julguem. Eu, você e seu barbeiro não temos conhecimento para dar muito palpite. Evite filosofar sobre algo que, no fundo, você não domina nem um pouco. 

7- Aliás, por favor: se você quiser denunciar a “farsa do mensalão”, fique à vontade. Mas, por piedade, use as letras corretas. Farsa é com “s” e não com “ç” como algumas pessoas escreveram por aí.

Gostem ou não, esse julgamento precisa ser feito. É um trabalho sujo, chato, mas necessário. Colocar políticos (qualquer um) e empresários na parede faz bem ao país. Pode não dar em nada (bem provável), mas é bom pra assustar o resto da manada.

Marcadores:

21 Comments:

Blogger Ozéas said...

Excelente, excelência!

sexta-feira, agosto 03, 2012  
Blogger Rodrigo said...

Tio, por que tenho a impressão de que, em se tratando de política, nada nunca dá em nada senão dinheiro na conta de quem não deve? Devo ter alguma doença que me faz suspeitar tanto assim da política e da justiça - que um dia foi cega, mas hoje é meramente vesga.
Tenho cura, doutor?

sexta-feira, agosto 03, 2012  
Blogger Walter Carrilho said...

Rodrigo: tenho a mesma doença que vc. E olha, até agora não encontrei cura!!!

sexta-feira, agosto 03, 2012  
Anonymous Anônimo said...

Cassado é com dois esses. :)

sexta-feira, agosto 03, 2012  
Blogger Walter Carrilho said...

Anônimo: e desculpe é com um "s" só. Mas no fundo eu queria mesmo era "caçar", saca?

sexta-feira, agosto 03, 2012  
Anonymous cristiano said...

não se iluda caro walter, esses canalhas não se assustam mais, medo e vergonha são duas coisas que estão passando longe de políticos a muito tempo, mas uma coisa esse tipo de processo tem de bom, esses caras vão ter que ficar na geladeira por um tempo, o que significa -0,0001 por cento de pilantragem política no brasil.

sexta-feira, agosto 03, 2012  
Blogger Carlos Andino said...

Não me surpreende tanto assim. Afinal pra um país onde não existe nem direita e nem esquerda, mas sim governo e oposição pois as doutrinas de ambos é uma coisa mas a prática é completamente diferente, cobrar algo além disso é exigir demais! E todos sabem o que acontece com quem exige demais no Brasil: vai pra borracha (cacetete de borracha e balas de borracha, como sempre foi). Mas não podemos reclamar e nem achar ruim pois "ofende o estado de direito" que a imprensa tanto defende!
Mas ultimamente ando cada dia mais decepcionado com o que convivo e vejo, em uma discussão com um trollzinho do youtube ele me exclama que eu sou um "professorzinho fracassado e analfabeto" e que "história é matéria que não serve pra nada! Nem tem estatuto e nem nada, por isso que é inútil!". Mesmo sabendo que é só um arruaceiro de internet isso me deixa perplexo, pois muita gente pensa igualzinho a ele e considera os estudos históricos coisa inútil por já estar pronto (como assim?). E some-se a isso que a cada dia vejo que a escrotidão das pessoas só tende a piorar, ando ficando enojado de vasculhar a net e dar de cara com um bando de moleques (isso mesmo! Moleques!) neo-conservadores mas que mal sabem quem foi o presidente MaCarty ou quem foi Margareth Tatcher e só sabem repetir as frases de pura "filosofia" de Olavo de Carvalho sem uma análise de veracidade (um astrólogo que pensa que é filósofo, o mesmo que disse que a Pepsi está usando células de fetos abortados como adoçante, levou uma lavada intelectual de um biólogo e resolveu comprar briga com o biólogo somente pq ousou a questionar a "sabedoria" do velhote). É rir pra cacete com as indagações sem sentido dele!
E entrando no outro lado aqueles que posavam como "paladinos da moralidade política" são os mesmos que, assim que eleitos, vão fazer maracutaias piores que aqueles que eles criticaram tanto durante toda a sua existência. Esses sim, é rir pra não chorar!
Pessoalmente até queria me mandar daqui mas nem pra isso o governo deixa! Ser professor é foda!

sexta-feira, agosto 03, 2012  
Anonymous Daniel Brazil said...

Carrilho, acho que você não leu a Carta Capital. A matéria é toda sobre o julgamento (tem até caderno especial) e faz uma denúncia cabeluda: o ministro Gilmar Mendes está na lista de pagamento do mensalão, em documento assinado em cartório por Marcos Valério!
O resto da imprensa não repercutiu, claro, pois isso desmontaria o esquema deles. Leia, vai fazer você reescrever o parágrafo 3.

sexta-feira, agosto 03, 2012  
Anonymous Jeck Oliveira said...

Walter, me formei a pouco em jornalismo, mas já desisti dessa cilada, tô na vibe dos concursos públicos, agora, na real, quando eu crescer quero ser igual a vc. foda d+ seus textos.

sexta-feira, agosto 03, 2012  
Blogger Tuna Fusion said...

o problema é o seguinte: dá pra confiar no judiciário? é um serviço sujo que tem que ser feito, concordo, mas será que aqueles caras são mesmo confiáveis? pra mim esse julgamento parece aquelas supostas apreensões de drogas que a polícia "faz" de vez em quando só pra não ficar tão feio. pra mim é uma encenação porca e mentirosa.

sexta-feira, agosto 03, 2012  
Blogger Walter Carrilho said...

Daniel: Não li a reportagem e essa denúncia é importante, claro. Mas a verdade é que a Carta Capital desde que o escândalo estourou, cobre a coisa de forma parcial, dissimulada, desviando a atenção para oputros aspectos - é como um "negativo" da Veja.

sábado, agosto 04, 2012  
Blogger Walter Carrilho said...

Jack: quieisso! Em vez de querer ser eu tente ser, sei lá, o Bill Gates: faz muita diferença no banco. Mas obrigado (mesmo) pelo elogio. Abs.

sábado, agosto 04, 2012  
Blogger André Luiz said...

Parabéns, muito bom o texto!(idem os comentários!!!)

sábado, agosto 04, 2012  
Anonymous Vercetti said...

Não leio a Veja, mas uma breve olhada na capa da revista algumas semanas atrás mostrava reportagens sobre o esquema do Demóstenes com o Cachoeira. Mas a comparação da Veja com a Carta Capital foi feliz. Realmente é o jornalismo de duas faces, semelhante ao que acontece nos EUA, entre CNN e FOX.

domingo, agosto 05, 2012  
Anonymous João Matheus said...

Tem várias coisas que não dá pra entender no quesito política aqui no Brasil.
Acho que a mais básica seria a justificativa para não ter uma cadeira obrigatória de política nas escolas.

Sério, a gente deveria aprender desde criança coisas como porquê pagamos impostos, o que é retenção de INSS, ou ainda pra quê cargas d'água serve um deputado.

Eu vejo gente que acha que aposentadoria é um dinheiro que você ganha de presente do governo quando fica velhinho, ou que pensa que atendimento em SUS é ruim porque é de graça...

Falta esclarecimento, uma limpeza na política aqui no Brasil teria início com o aprendizado dessas coisas, da importância do voto, e do que se espera que um político faça quando é eleito, assim as campanhas teriam mais propostas e debates ao invés de compra de votos descarada e jingles que repetem incessantemente o numero do candidato (tem uns na minha cidade que mal citam o nome do cara, só martela o numero dele, pra ver se alguem vota por distração...).

segunda-feira, agosto 06, 2012  
Blogger Luciana said...

Depois que os advogados dos réus disseram que o que houve foi APENAS caixa 2 - como se isso já não bastasse em termos de falta de ética - você ainda acha que a manada vai ficar assustada? Só se fosse no regime militar, tio. Naquela época, julgamento tinha um fim certo e a gente sabe muito bem qual era.

terça-feira, agosto 07, 2012  
Anonymous cristiano said...

um povo com o minimo de aprendizado e noção política aqui nesse pais ainda é um fábula, algo que deveria ser ensinado nas escolas mas que passa longe dos círculos de estudo, por isso não me admiro de em época de eleição ouvir candidatos admitirem na maior cara de pau que não sabem o que um deputado ou vereador fazem mas que vão descobrir se forem eleitos; na minha humilde opinião somente as pessoas mais inteligentes e cultas deveriam desempenhar um papel tão importante como o de administrar os interesses do povo, e antes que alguém comece a dizer que cultura não é sinônimo de honestidade quero lembrar que burrice também não é, não da para se conformar em ver um semi-analfabeto ganhar cinco vezes mais (sem contar os benefícios) do que alguém que se matou de estudar para se formar em medicina por exemplo, se o povo precisa saber como a política funciona imagine o candidato?

quarta-feira, agosto 08, 2012  
Anonymous João Matheus said...

Certamente, tem candidato que visivelmente está se candidatando porque não consegue trabalhar em outro lugar ( se não me trai a memória tinha uma mulher-fruta tentando um cargo esse ano...)

E o povo vota porque não sabe pra que ele serve. O cara não faz idéia da função de um senador, por exemplo, ele só sabe que em dia de eleição ele tem que ir até a maquininha e digitar o numero de um candidato a senador qualquer. Se ele não sabe pra que serve o cargo a ser ocupado, qualquer idiota serve pra ocupá-lo.
Eu sou a favor de que política deveria ser ensinada nas escolas. E pessoalmente acho ainda que para se candidatar, um curso de administração pública deveria ser exigência. Sem querer parecer radical, mas isso ajudaria a filtrar mulheres-fruta, ex-BBBs e outras coisas do tipo de tentarem se eleger...

quarta-feira, agosto 08, 2012  
Anonymous Ricardo said...

"O mensalão não é uma farsa. Não sei ainda o que é, mas algo aconteceu, tá na cara. "

UFOs são reais. Não sei o que são, mas algo acontece. Tá na cara.

Saci-pererê existe. Nunca vi, mas algo acontece. Tá na cara.

Você não é jornalista e não tem capacidade alguma para manter um blog sério. Isso eu vi, e realmente tá na cara.

domingo, agosto 19, 2012  
Blogger Walter Carrilho said...

Ricardo: Comentaristas babacas e que ficam (hilariamente) putinhos existem. Nunca vi um, mas pelo seu comentário, eles existem. Tá na cara. E no seu texto.

PS: ei, quem te disse que esse é um blog sério??????

segunda-feira, agosto 20, 2012  
Anonymous Cristovam said...

Agora sim , finalmente uma cobertura isenta! Esse pequeno texto foi mais correto, mais direto ao ponto que qualquer reportagem de qualquer das revistas que dominam a grande mídia!

segunda-feira, outubro 01, 2012  

Postar um comentário

Link permanente para este post:

Criar um link

<< Home