sexta-feira, março 26, 2010

UM BRASILEIRO EM BUENOS AIRES – PARTE 2

Tem gente que se gaba de viajar para a Europa, EUA, esses lugares desenvolvidos onde todas as pessoas têm água encanada e ninguém sabe o que é dengue. Mas o legal é visitar países tão ou mais na merda que o Brasil. Faz a gente se sentir menos sozinho.

A Argentina tem um nível de desenvolvimento parecido com o do Brasil: tem celular moderno e shopping, mas é bom deixar de lado algumas questões “insignificantes” como Segurança e Saúde Pública para evitar decepções. No hotel tem um manual para você não ser enganado por taxistas. Pelo menos são sinceros.

O divertido é ver que Brasil e Argentina se igualam nas suas ilusões. Os dois países copiam (mal) um modelo externo: nós copiamos os americanos e eles os europeus. Nós insistimos que temos um futuro. Eles acham que tiveram um passado.

Ilusão é um ingrediente básico da América do Sul, assim como comida pesada. Vai ver esse é o segredo do subdesenvolvimento. Brasileiros curtem feijoada e argentinos comem parrilla. Se nós fôssemos mais fãs de suflê e sushi talvez sobrasse mais tempo para a gente erguer uma civilização, em vez de ficar esparramado na rede digerindo carboidratos. Ok, a comida alemã e a italiana também são pesadas. Talvez essa seja a explicação para Hitler e Mussolini.

Em ambos os casos, temos dois povos que adoram ser enganados por salvadores da pátria. Eles ainda choram por Evita. E aqui tem gente que gosta de chamar Getúlio de grande estadista. Ser sul americano também implica ter miopia ideológica, ao que parece.

Mas eu me apeguei à Argentina. O país é um inferno para os vegetarianos. Come-se carne às pampas (sem trocadilho). Gaúchos se dizem reis do churrasco. Desculpa, tchê, mas vocês perdem feio para os hermanos. Lá não tem nada daquela viadagem de ficar comendo lascas de carne e tomar mate quente. O que interessa é a carne, que vem em tijolos de meio quilo. O resto é acompanhamento. Que se resume a batata ou um legumezinho. Os caras não sabem o que é dieta.

Os argentinos também são mais educados. A palavra “gracias” não entrou em desuso, ao contrário do nosso saudoso “obrigado”. E eles se vestem melhor do que nós. Se você pega um cara com camiseta Hering e chinelo na rua, pode apostar: é brasileiro. Ok, toda argentina coroa fica a cara da Cristina Kirchner. E todo argentino velho é a cara do João Havelange. Não se pode ter elegância sem apelar para a breguice.

Na verdade, eles têm uma estranha noção de beleza. Um vendedor de rua tentou me vender um casaco de couro. Era para ficar bonito e elegante, “como su presidente, el Lula, compreende?” Ou o cara tava tirando sarro ou precisa urgentemente rever seus conceitos estéticos.

Tem muita coisa legal para ver em Buenos Aires, como os shows de tango – algo tão cafona quanto os shows do Sargentelli, mas só que com mais roupa. Tem também a Casa Rosada, o único palácio governamental GLS do mundo. Fica no centro da cidade, em vez de no meio do nada, como os palácios de Brasília. E as pessoas tomam sol no gramado do palácio, sem crise. Democracia é isso, o resto é filme do Glauber Rocha.

Voltei para o Brasil com saudades. E câimbra na língua - passar uma semana enrolando a língua para falar portunhol é dose!

Marcadores:

10 Comments:

Anonymous Rattus said...

Dos argentinos eu gosto dos vinhos. E pára por aí. Mas se vc diz que eles são educados eu acredito, rsrs!

sexta-feira, março 26, 2010  
Anonymous Anônimo said...

Provavelmente um dos melhores guias turísticos que eu vi por ai, geniais as comparações hahahaha

sexta-feira, março 26, 2010  
Blogger Carlos Eduardo da Maia said...

O malbec argentino é muito bom, a carne argentina é dez, o tango eletrônico argentino é show e Buenos Aires é Buenos Aires.

sexta-feira, março 26, 2010  
Anonymous Z said...

A cerveja deles é melhor que a daqui...

sábado, março 27, 2010  
Blogger rodrigopadula said...

Pô, de educados não tem nada. E la eles oferecem o pior atendimento do mundo.

Nunca demorei tanto pra tomar a primeira e a segunda cerveja na minha vida como lá.

Sem falar do grande blefe que as mulheres argentinas são fantásticas.

Todos com o mesmo penteado, tanto homens quanto mulheres, aquele cabelo encebado com franja hemo.

Argentina é bacana, acho que é como no Rio, o que estraga é o povo :-)

terça-feira, março 30, 2010  
Anonymous Clóvis said...

Walter, não elogia muito os caras, senão eles vão se achar o máximo! Eles já se acham o centro do mundo.

terça-feira, março 30, 2010  
Blogger Tuna Fusion said...

mais risadas e menos vontade de ir pra lá!!!! que ótimo!

quarta-feira, março 31, 2010  
Blogger Bete said...

Ja pensou todo mundo tomando sol na Capital Federal, naqueles gramados sem fim????? . Acho que eles iam mandar a gente tomar outra coisa , noutro lugar.
Abraços

quarta-feira, março 31, 2010  
Blogger André Pudiesi said...

Ah, Walter, não me diga que...

Sandy grava clipe em San Juan, na Argentina - VEJA.com http://bit.ly/ccRkPK

Você foi se encontrar com ela!!!!

Jajajajaja

sexta-feira, abril 16, 2010  
Blogger Walter Carrilho said...

André, fui dar um trato na garota. O maridinho não dá conta, você sabe...

sexta-feira, abril 16, 2010  

Postar um comentário

Link permanente para este post:

Criar um link

<< Home